Após suspensão por estupro, Greenwood recebeu R$ 1,8 mi do United

esportes
23.02.2022, 17:15:00
Mason Greenwood está suspenso e proibido de treinar pelo Manchester United (Paul Ellis/AFP)

Após suspensão por estupro, Greenwood recebeu R$ 1,8 mi do United

Jogador está afastado do clube após ser acusado pela ex-namorada de estupro e agressão

O atacante Mason Greenwood está suspenso pelo Manchester United há cerca de um mês, desde que foi acusado de estupro e agressão por sua ex-namorada, Harriet Robson. Mas, mesmo longe de todas as atividades do clube, continua recebendo seus salários normalmente.

Segundo o jornal The Sun, os Red Devils já pagaram ao jogador o valor de 270 mil libras (o equivalente a R$ 1,8 milhão) desde que ele foi proibido de treinar e jogar com a equipe. O afastamento é por tempo indeterminado e seguirá enquanto o caso estiver sob investigação policial.

No dia 30 de janeiro, Harriet publicou nas suas redes sociais um vídeo no qual aparece com marcas roxas pelo corpo e com a boca ensanguentada. Ela também postou um áudio dizendo que Greenwood tenta forçá-la a ter relações sexuais com ele.

O atacante foi preso pelas autoridades locais no mesmo dia, sob a acusação de estupro e violência doméstica, e suspenso do United. Ele ficou detido por três dias, até ser liberado após pagamento de fiança. Agora, aguarda em liberdade o desfecho da investigação policial.

Apesar de continuar a receber os salários semanais de 75 mil libras (R$ 509 mil) do Manchester United, o jogador de 20 anos perdeu o contrato com a Nike e foi cortado da seleção da Inglaterra. 

Os Red Devils também estão oferecendo a todos os torcedores que tenham camisas de Greenwood a troca do uniforme de forma gratuita. O nome dele já havia sido retirado do site oficial de vendas de produtos do clube.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas