Arsenal bate Chelsea e vence a Copa da Inglaterra pela 14ª vez

esportes
01.08.2020, 17:27:00
Atualizado: 01.08.2020, 17:28:07
Elenco do Arsenal posa com a taça da Copa da Inglaterra (Reprodução Twitter Arsenal)

Arsenal bate Chelsea e vence a Copa da Inglaterra pela 14ª vez

Aubameyang fez grande exibição e anotou dois gols no triunfo por 2x1

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com grande exibição de Aubameyang, que anotou dois gols - um deles uma pintura - o Arsenal derrotou o Chelsea neste sábado (1), por 2x1, de virada, em Wembley, e conquistou a Copa da Inglaterra pela 14ª vez em sua história. A equipe londrina amplia, assim, sua hegemonia na competição de futebol mais antiga do mundo, da qual é a maior vencedora.

O título garante o Arsenal na próxima edição da Liga Europa e "salva" a decepcionante temporada do time londrino, que, com um desempenho oscilante, terminou o Campeonato Inglês apenas na oitava colocação, e foi eliminado precocemente da Liga Europa.

Já o Chelsea está muito perto de se despedir da temporada sem troféus e permanece com oito taças da Copa da Inglaterra em sua galeria, sendo o terceiro maior vencedor ao lado do Tottenham. A equipe treinada por Frank Lampard fechou o Campeonato Inglês em quarto e resta apenas a Liga dos Campeões como chance de título. Mas a esperança é muito pequena, visto que o time londrino levou 3x0 na partida de ida das oitavas de final, em casa, e precisa aplicar uma goleada histórica no Bayern de Munique para avançar às quartas de final.

Foi a terceira vez que os rivais de Londres se enfrentaram na final da Copa da Inglaterra. E nas três ocasiões o Arsenal levou a melhor. O grande responsável por assegurar a conquista ao time do técnico Mikel Arteta foi o centroavante Aubameyang. O gabonês apareceu no momento crucial da partida e anotou os dois gols que consumaram a virada.

Sem o brasileiro Willian, que não se recuperou das dores a tempo da partida, o Chelsea teve um início superior. Pressionou o rival e foi recompensado cedo, aos cinco minutos, com um belo gol de Pulisic. No lance, Giroud ajeitou de calcanhar para o americano, que se livrou da marcação e tocou na saída do goleiro Martínez.

O domínio do time de Lampard perdurou até os 20 minutos. A partir daí, o Arsenal apostou nas bolas longas e teve êxito. Foi dessa maneira que foi originado o pênalti cometido por Azpilicueta em Aubameyang. Ele mesmo converteu a cobrança aos 27 minutos da primeira etapa e deixou o jogo empatado.

Na etapa complementar, o equilíbrio deu o tom. O que fez a diferença a favor da equipe de Arteta foi a menor quantidade de erros e o talento de Aubameyang. Aos 21 minutos, Bellerín puxou contra-ataque em velocidade. A bola sobrou para Pépé, que encontrou o centroavante gabonês. Com calma e frieza, ele deu uma bela finta em Zouma dentro da área e tocou por cima de Caballero para chegar ao 29º gol na temporada e decretar a virada em grande estilo

Poucos minutos após sofrer a virada, o Chelsea perdeu Kovacic, expulso depois de levar o segundo amarelo por falta em Xhaka. Com um a menos e sem Pulisic, que saíra machucado no começo do segundo tempo, a possibilidade de reagir foi enterrada e a equipe de Lampard sequer voltou a levar perigo ao gol adversário O Arsenal administrou com segurança a vantagem e até o apito final para festejar a 14ª conquista do torneio.



***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas