As boas histórias de Washington Olivetto, o maior publicitário do Brasil

popland
16.04.2018, 07:30:00
Atualizado: 18.04.2018, 13:44:41

As boas histórias de Washington Olivetto, o maior publicitário do Brasil

Hagamenon Brito

Maior e mais célebre publicitário brasileiro, Washington Olivetto, 66 anos,  diz na abertura do livro Direto de Washington (Estação Brasil/Sextante | R$ 49,90 | R$ 29,90 (e-book) | 400 páginas), que o trabalho do criador de publicidade é seduzir com inteligência.

publicitadrtio
Olivetto, 66 anos, conta deliciosas e instigantes histórias do mundo da publicidade na autobiografia Direto de Washington (Foto/Miro/Divulgação)

Com a mesma sagacidade de quem ganhou o primeiro Leão de Ouro (o Oscar da publicidade) do Brasil em Cannes, na França, aos 22 anos, e criou campanhas inesquecíveis, Olivetto seduz o leitor com as deliciosas e fluentes histórias contadas na autobiografia.

"Este livro é uma tentativa de contar um pouco da minha trajetória e das influências e circunstâncias que me ajudaram, direta ou indiretamente, a realizar o que tenho feito. Quando minha mulher me perguntou por que eu finalmente tinha decidido aceitar o convite para escrever essas histórias, respondi com uma frase de efeito: ‘Cansei de ler inverdades a meu respeito; agora resolvi contar as minhas próprias mentiras’. A frase é divertida; parece do Grouxo Marx, mas é minha. E não é verdade”, se diverte Olivetto. 

Presente no Lifetime Achievement do Clio e primeiro não anglo-saxão a entrar para o Hall of Fame do One Clube de Nova York, Olivetto não é dado a revelações bombásticas no livro e dedica poucas linhas do livro ao sequestro de 53 dias que sofreu em 2001. 

As suas armas de sedução, incluindo eventuais indiscrições, são os relatos instigantes dos bastidores da publicidade e das muitas e grandes campanhas que protagonizou desde os anos 1970. 

Entre elas, a do Garoto Bombril (interpretado pelo ator Carlos Moreno), que existiu por 35 anos e entrou para o Livro dos Recordes; o primeiro sutiã; os comerciais de cigarros para a Souza Cruz;  Compre Baton; e os trabalhos com Xuxa e Gisele Bündchen para a Grendene.

Olivetto conta que não aparece pessoalmente em nenhum dos sets de suas campanhas. Ele brifa os diretores, mas não aparece. E assim agiu também nos comerciais que Robert De Niro gravou para a Seara em Parma, na Itália, em 2016 - e olha que ele tinha curiosidade em conhecer o grande ator americano.

"Criadores e clientes que vão às filmagens obrigam o diretor a dar mais atenção a eles do que ao filme", diz o homem especial que nunca fez campanha para políticos e que inspirou Jorge Ben Jor a compor o hit Alô, Alô W/Brasil, hino dançante do país em 1992 e que popularizou a agência de Olivetto na época.

Morando em Londres desde 2016, para onde mudou para acompanhar os estudos dos filhos adolescentes, Antônia e Theo, Washington Olivetto atua como consultor criativo da McCann Europa.

"A maior parte dos publicitários anda com publicitários, conversa com publicitários, namora com publicitários, se casa com publicitários e acaba fazendo a publicidade que já foi feita. É bastante comum dois casais de publicitários saírem para jantar e passarem a noite inteira falando dos seus trabalhos. Optei então por me realimentar de outras coisas, como a literatura, a música, as artes plásticas, o cinema, a fotografia, o teatro, o esporte, a arquitetura, o design. Sempre tive o mesmo interesse por aquilo que é considerado intelectualizado e por aquilo que é tido como vulgar. Sempre fui do útil ao fútil, porque sei que nada é inútil para quem precisa conhecer todas as linguagens”, revela.

***

5 CAMPANHAS CLÁSSICAS DE OLIVETTO

1. Garoto Bombril -  Existiu durante 35 anos e entrou para 
o Guinness Book of Records. 


2. O Primeiro Sutiã - Lançada em 1987, é uma pérola de delicaleza sobre a transição feminina.

3. O Cachorro da Cofap - Popularizou a simpática raça canina Dachshund no Brasil.  

4. DDD da Embratel - Três garotos fofuchos e coloridos cantando um jingle irresistível.

5.  Robert De Niro Seara Gourmet  - O astro de Hollywood num comercial, de 2016, gravado em Parma, na Itália.

***

CARDI B CHEGOU PARA ABALAR

rapper

De stripper ao sucesso nas paradas, via reality show Love & Hip Hop: New York, Cardi B, 25 anos, tem uma história cativante e brilha no seu primeiro e ótimo álbum, Invasion of Privacy. Com bons convidados, muita atitude e hits em potencial, a caliente rapper do Bronx mostra que ter destronado miss Taylor Swift do topo da parada Hot 100 da Billboard, em setembro, com o single Bodak Yellow, foi só o começo da sua glória.

Veja o videoclipe de Bartier Cardi, com participação de 21 Savage

***

O HERÓI BRASILEIRO QUE CAÇA CORRUPTOS

Filme

Herói de HQ criado por Luciano Cunha e com resenhas elogiosas em países como EUA, Inglaterra e Argentina, O Doutrinador ganha versão para o cinema (estreia em setembro) e TV (em 2019, no Space), sob a direção de Gustavo Bonafé, de Legalize Já! e Chocante. Kiko Pissolato vive o agente federal Miguel, que aniquila políticos e empresários corruptos de um Brasil caótico. As filmagens já começaram em São Paulo.

Veja o primeiro teaser do filme