'As pessoas se incomodam por eu ter uma relação próxima a Anitta', diz Leo Dias

entretenimento
06.04.2019, 09:00:00
Atualizado: 06.04.2019, 14:20:12
(Foto: reprodução)

'As pessoas se incomodam por eu ter uma relação próxima a Anitta', diz Leo Dias

Em entrevista ao CORREIO, jornalista falou sobre polêmicas e curiosidades da biografia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A biografia não autorizada da cantora Anitta chega a Salvador neste domingo (7). Com direito a sessão de autógrafos do autor, Leo Dias, o encontro será às 15h, na livraria Saraiva do Salvador Shopping. Colunista do jornal O Dia e apresentador do programa Fofocalizando, do SBT, o jornalista é conhecido por aqueles que se interessam pelos segredos da vida dos famosos.

Em entrevista Ao CORREIO, Leo Dias fala sobre as críticas à biografia, polêmicas e até o vazamento precoce do livro. O escritor ainda esclarece a sua relação com Anitta e responde aos boatos de tudo ser uma jogada de marketing tanto para o livro de sua autoria, como para o mais recente álbum da cantora desde Bang (2015), Kisses. Leia abaixo.

Porque fazer uma biografia de uma artista tão jovem?
Eu fui muito questionado pelas editoras sobre isso. Porque como é que é possível fazer uma biografia de uma menina de 25 anos, né? Será que tem história para isso? Será que ela é digna de uma biografia mesmo? Eu tentei levar essa ideia para várias editoras e recebi vários nãos.

A vida dela não parava de acontecer enquanto você produzia o livro. você teve que retirar alguma coisa, ou acrescentar antes da entrega final para a editora?
O livro ia ser entregue em setembro do ano passado. Tivemos de mudar alguns capítulos. Porque quando eu precisava entregar, eu me atrasei por algumas razões que aconteceram na minha vida e então também aconteceram coisas na vida dela. Quando estava a entregar, ela me mandou mensagem dizendo: 'eu se fosse você mudaria algumas coisas no livro'. Mas ela nem falou o que tinha acontecido, até porque ela não sabia como tava o livro. No entanto ela sabia que Thiago [Magalhães], ex-marido dela teria um capítulo só para ele. Aí ela mandou outra mensagem dizendo: 'se eu fosse você não dava mais um capítulo pro Thiago não, hein?'. Aí eu falei 'ué, o que houve?'. Ela me respondeu: 'Ué, sei lá né'. E algumas semanas depois ela se separa dele. Então é isso. É o preço de se fazer uma biografia de uma menina de 25 anos.

Qual história você acha que é a mais impactante do Livro?
Há várias histórias impactantes: desde a descoberta dela que seus grandes sucessos não lhe pertencem, até o momento da morte da avó, são inúmeras. A vida da Larissa é cheia de altos e baixos. A inconstância e o fato de não ser uma unanimidade faz com que a história dela seja rica em viradas de jogo.

O que você conta no livro que as pessoa ainda não sabem?
A entrega e dedicação dela ao Candomblé. Muito falava-se e especulava-se sobre a religião da Anitta, mas poucas pessoas sabiam tantos detalhes.

Por quanto tempo você trabalhou na biografia?
A ideia surgiu há uns dois anos. O difícil foi adaptar o livro às muitas mudanças na vida da Anitta. No fim do ano, ela se separou, acertou a briga com a ex-empresária e foi alvo de muitas polêmicas. Fazer uma biografia tão contemporânea não foi nada fácil.

Há alguma história engraçada ou curiosa no livro?
O dia que a Anitta deu carona ao primeiro fã e instruiu a mãe a não chamá-la pelo nome de batismo. Mas um tiroteio no meio da rua levou a mãe dela ao desespero e a fez esquecer a tal “ordem”. É trágico e é cômico.

Qual é a sua expectativa para o lançamento do livro aqui na Bahia? Qual sua relação com Salvador, conhece a cidade?
Eu amo Salvador e acho que em alguma outra vida eu nasci baiano. A Bahia respira arte e é desprovida de preconceitos. Outro dia conversando com a Anitta sobre Salvador (falávamos sobre o Bola Rebola), ela comentou sobre a forte ligação que ela tem com Salvador. Acho que o Candomblé aproximou Anitta de Salvador. Sobre a expectativa, é a melhor possível. Logo após o eixo Rio SP, eu pedi para fazer o lançamento em Salvador. Não preciso dizer mais nada.

Tem algum outro artista ou personalidade baiana que você faria uma biografia?
A Bahia é rica em artistas com potencial para ter uma biografia, mas eu preciso que a pessoa tenha a disponibilidade de falar comigo, de abrir histórias guardadas e falar abertamente sobre alguns tabus.

Como você reagiu ao vazamento do livro?
Lamentei. Mas o presidente da Ediouro me confortou dizendo: “se estão pirateando, é porque há interesse”. Se há interesse, é porque eu fiz algo que muita gente quer ler.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas