Atendimentos médicos por violência diminuem no primeiro dia do Carnaval

salvador
24.02.2017, 17:51:00

Atendimentos médicos por violência diminuem no primeiro dia do Carnaval

Redução de agressão física foi de 42% e de ataques com arma branca foi de 43,9%

Os dois primeiros dias do Carnaval de Salvador tiveram menos atendimentos médicos por agressão nos postos de saúde dos circuitos, informou o secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves. Foram 69 ocorrências registradas de agressão física em 2016 e apenas 40 em 2017. Mais da metade desses casos são consequências de murros.

Secretários da Prefeitura de Salvador apresentam balanço do segundo dia do Carnaval. (Foto: Bruno Concha/ Secom PMS)


No caso de ferimentos por arma branca (pedra, latas e facas) a redução foi de 43,9%, passaram de 41 em 2016 para 23 em 2017. O gestor acredita que o fato se deve ao maior número de atrações sem cordas, o que aumenta o espaço disponível para o folião pipoca. 

Estes números “puxaram” para baixo a redução de atendimentos nos circuitos, que passaram de 538 em 2016 para 374 em 2017. A maior parte deles aconteceram no circuito Barra-Ondina (mais de 60%). O posto que teve a maior redução de atendimentos foi o do Morro do Gato, com queda de 60% na demanda, seguido pelo posto da Rua Sabino Silva, que teve redução de 31,8%.

Na contramão da tendência, o único posto que teve crescimento de atendimentos foi o da Avenida Ademar de Barros. “Isso é compreensível porque ele fica no final do Circuito, as pessoas chegam até lá extenuadas e depois de ter consumido muito álcool”, explica o secretário. 

Gravidade
Apesar da queda nas agressões, dois casos graves foram registrados. Um folião pipoca foi assaltado em frente ao shopping Barra e foi espancado. O rapaz foi levado até a Unidade de Pronto Atendimento de Brotas com lesões graves. Na Ladeira de São Bento, um jovem de 22 anos foi agredido e teve uma perda de massa dentária, laceração das amídalas e passou por uma cirurgia bucomaxilofacial. No total, foram 39 atendimentos deste tipo, 35% a menos que no ano anterior,  no mesmo período.

Dos casos clínicos, a maioria foi de intoxicação por álcool (88), principalmente em mulheres. “Isso é explicado pelo maior consumo de bebidas alcóolicas e destiladas e o homem acaba sendo mais resistente”, acredita Alves. Apesar disso, o número se manteve estável em relação ao ano passado. Um balcão de comidas foi interditado e retirado do circuito.

Partos 
Dois bebês nasceram no ritmo da folia e decidiram vir ao mundo em pleno circuito do Carnaval. Uma catadora de latinhas chegou a dar a luz no Farol da Barra na manhã desta sexta-feira (24). Já no circuito da Piedade, uma mulher de 22 anos entrou em trabalho de parto e foi encaminhada até o Hospital Tereza de Lisieux. 

Os postos Fique Sabendo, voltados para o diagnóstico de casos de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), como  Aids e Sífilis, vão começar a funcionar neste fim de semana, a partir de sábado (25). Este ano, eles serão colocados em locais mais discretos para dar mais privacidade a quem quer fazer estes exames. Um posto funcionará na Avenida Carlos Gomes, no Centro Histórico, e outro em frente à Rua Carlos Gomes, na Barra.  

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas