Ator de Hollywood é preso por vender "cura" para o coronavírus

mundo
26.03.2020, 19:33:00
Atualizado: 26.03.2020, 19:33:19
Keith Middlebrook foi preso pelo FBI (Foto: Shutterstock/Reprodução)

Ator de Hollywood é preso por vender "cura" para o coronavírus

Keith Middlebrook pode pegar até 20 anos de cadeia se for condenado por fraude

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ator Keith Middlebrook, que tem no currículo filmes como Homem de Ferro 2 e Moneyball - O Homem Que Mudou o Jogo, foi preso por agentes do FBI na Califórnia, na noite de quarta-feira (26). O artista é acusado de vender pílulas que seriam uma "cura com patente pendente" para o novo coronavírus e pode pegar até 20 anos de cadeia se for condenado por fraude.

Com 2,5 milhões de seguidores no Instagram, Middlebrook foi preso em flagrante ao entregar a tal medicação a um agente do FBI que se passava por um investidor. Segundo o ator, as pílulas serviriam tanto para que as pessoas não se contaminassem com o coronavírus quanto para curar aqueles que estavam infectados com a Covid-19.

De acordo com o TMZ, o artista vinha pedindo fundos a potenciais investidores para sua empresa, a Quantum Prevention CV. Ele prometia lucros de 200 a 300% para cada milhão de dólares investidos. E mais: Middlebrook falava ainda que Magic Johnson, ex-jogador de basquete e lenda da NBA, era parte da diretoria da companhia. O ex-atleta, no entanto, afirmou que nem conhecia o ator.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas