Ator Morgan Freeman é acusado de assédio por oito mulheres

entretenimento
24.05.2018, 14:52:00

Ator Morgan Freeman é acusado de assédio por oito mulheres

Informação foi divulgada pela CNN e, após a publicação, o ator pediu desculpas

O ator americano Morgan Freeman foi acusado de assédio e comportamento inapropriado com oito mulheres, segundo informação divulgada nesta quinta-feira (24) pelo canal CNN. Uma produtora do filme Truque de Mestre (2013) afirmou que o ator costumava comentar sobre o corpo das mulheres que estavam no set de filmagens e que, por isso, evitavam usar qualquer “blusa que mostrasse mais os seios, nada que evidenciasse o bumbum, ou seja, nenhuma roupa apertada”.

O comportamento foi confirmado por uma assistente de produção do filme Despedida em Grande Estilo (2017), que afirmou que o ator fazia “toques indesejados” e que teria tentado “levantar repetidamente” sua saia, além de ter perguntado se ela “estava usando calcinha”. Ainda segundo a testemunha, o ator e colega de elenco Alan Arkin teria pedido que Morgan parasse com a atitude inadequada. “Morgan se assustou e não soube o que dizer”, relatou a assistente à CNN.

Ao todo, foram entrevistadas 16 pessoas, das quais oito reconheceram que foram vítimas de assédio e descreveram como Freeman, vencedor de um Oscar por seu papel no drama Menina de Ouro, se comportou de forma inadequada com elas.

Quatro entrevistadas afirmaram que nos últimos dez anos viram Freeman deixar as mulheres desconfortáveis no ambiente de trabalho. Duas pessoas alegaram terem sido tocadas inapropriadamente pelo ator. Após a divulgação do fato, Freeman pediu desculpas e disse que “não tinha a intenção de desrespeitar ou deixar qualquer pessoa desconfortável”.

Considerado um dos maiores nomes de Hollywood, com mais de 50 anos de carreira, Freeman acumula 90 filmes no currículo, ficando marcado por personagens como Red, em Um Sonho de Liberdade (1994), Nelson Mandela, em Invictus (2009), e Deus, em Todo Poderoso (2003).

Assédio em Hollywood
Outro caso de assédio que marcou Hollywood envolveu o ator Kevin Spacey, que foi demitido da série de sucesso House of Cards depois disso. O escândalo forçou o ator a assumir a homossexualidade e nem mesmo os pedidos de desculpas foi suficiente para mantê-lo nos quadros da série.

Tudo começou quando Anthony Rapp, que atualmente participa da série Star Trek: Discovery, revelou ao site Buzzfeed ter sido assediado por Kevin Spacey, em uma festa ocorrida em 1986. Rapp, então com 14 anos, e Spacey, com 26, se conheceram quando trabalhavam em peças na Broadway. O assédio teria ocorrido em uma festa na casa de Spacey. Em suas redes sociais, o ator pediu desculpas e disse que "hoje vive como um homem gay".

Em sua conta no Twitter, Spacey disse não se recordar do que houve há mais de 30 anos. "Honestamente, não me lembro do encontro. Mas se me comportei como ele descreve, devo as mais sinceras desculpas pelo que teria sido um comportamento ébrio profundamente inadequado", disse.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas