Ator Nick Cordero, da Broadway, morre aos 41 anos após batalha contra a covid-19

coronavírus
06.07.2020, 20:15:00
Atualizado: 06.07.2020, 20:19:30
(Divulgação)

Ator Nick Cordero, da Broadway, morre aos 41 anos após batalha contra a covid-19

Ele lutou contra a doença por 95 dias; artista chegou a ficar em coma e precisou amputar sua perna

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ator Nick Cordero, da Broadway, morreu aos 41 anos após batalha contra a covid-19, de acordo com sua esposa, Amanda Kloots.

"Deus tem outro anjo no céu agora", postou Kloots em sua conta oficial do Instagram na noite de domingo (5). "Meu querido marido faleceu esta manhã. Ele estava cercado de amor por sua família, cantando e orando enquanto gentilmente deixava este mundo."

Kloots atualizava regularmente suas contas nas redes sociais com notícias sobre o marido que lutava contra o vírus e enfrentou diversas complicações, incluindo uma perna amputada. Ela disse que Cordero lutou contra a doença por 95 dias.

Nascido no Canadá, Cordero cresceu em Hamilton, Ontário, e finalmente chegou à Nova York. Em 2014, ele foi indicado ao Tony Award e ao Drama Desk Award por seu papel em "Bullets Over Broadway", um papel que lhe rendeu um prêmio World Theatre e Outer Critics Circle Award.

Com admiradores em todo o mundo, ele também obteve sucesso na TV, participando de episódios de "Blue Bloods", "Law & Order: SVU" e "Lilyhammer". Cordero e Kloots se mudaram para Los Angeles, onde estrelou o musical "Rock of Ages", em 2019.

Segundo Kloots, Cordero foi inicialmente hospitalizado em março no Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles.

Ela compartilhou nas redes sociais que Cordero passou algum tempo com um ventilador mecânico, sofreu várias complicações da covid-19 e, em abril, teve que amputar sua perna. Ele passou semanas inconsciente, mesmo quando os médicos o tiraram da sedação, e a campanha de hashtag #WakeUpNick surgiu nas mídias sociais para apoiar Cordero enquanto ele se recuperava.

Além de Kloots, Cordero deixa o filho de 1 ano, Elvis.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas