Baianão: Arnaldo Lira troca Jacobina por Atlético de Alagoinhas

esportes
18.02.2020, 19:00:00
Atualizado: 18.02.2020, 19:00:21
Arnaldo Lira foi anunciado pelo Atlético de Alagoinhas (Foto: Atlético de Alagoinhas/Divulgação)

Baianão: Arnaldo Lira troca Jacobina por Atlético de Alagoinhas

Treinador ocupará lugar deixado por Paulo Sales

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Baianão teve mais uma mudança de técnicos. E, desta vez, envolveu dois times: o Jacobina e o Atlético de Alagoinhas. Primeiro, o Carcará, na madrugada desta terça-feira (18), anunciou a demissão de Paulo Sales. Pouco depois, comunicou a contratação de Arnaldo Lira - que estava, até então, no Jegue da Chapada.

O treinador já comandou o clube de Alagoinhas em 2018, quando foi campeão da Série B do Campeonato Baiano. Seguiu no time em 2019, quando conseguiu a 3ª colocação do estadual - faturando vagas na Copa do Brasil e na Série D de 2020.

Arnaldo iniciará os trabalhos no Atlético nesta quarta-feira (19). Além dele, chegam à equipe o auxiliar técnico Zé Carije, o preparador físico Marailton e o preparador de goleiro Naldo. 

Atualmente, o Carcará é o quarto colocado do Baianão, com 8 pontos em 5 jogos - um aproveitamento de 53,33%. Está atrás do Bahia e Vitória (ambos com 11 pontos) e do Fluminense de Feira (com 9). O próximo compromisso será no dia 1º de março, às 16h, quando enfrentará, fora de casa, o Bahia de Feira.

Já o Jacobina, com o acerto de Lira com o Atlético de Alagoinhas, fica sem treinador. O time é o lanterna do estadual, com apenas 1 ponto - aproveitamento de 6,66%. Na próxima rodada, enfrenta o Jacuipense, fora de casa, no dia 1º de março, às 16h.

Outras trocas de treinadores
Jacobina e o Atlético de Alagoinhas não são os primeiros times que mudaram de técnicos no Baianão 2020. No último fim de semana, o Doce Mel já havia anunciado a saída de Luiz Carlos Cruz, após a derrota para o Fluminense de Feira, em casa, por 7x3, no sábado (15).

O treinador tinha comandado o grupo por cinco partidas, perdendo três e empatando duas - um aproveitamento de apenas 13,3%. Ainda não foi escolhido um substituto.

Antes, ainda pela segunda rodada do estadual, a Juazeirense demitiu Vladimir de Jesus, após apenas 44 dias de trabalho. A equipe vinha de dois empates com o Bahia e com o Jacobina, ambos por 1x1. Agora, tem como técnico Laelson Lopes.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas