Baiano Bino Lopes é superado por Owen Wright e dá adeus ao Mundial de Surfe; Dora avança

Surfe
10.05.2017, 08:42:00

Baiano Bino Lopes é superado por Owen Wright e dá adeus ao Mundial de Surfe; Dora avança

Bino não conseguiu encaixar boas ondas em Saquarema e foi eliminado na repescagem pelo australiano

O segundo dia de baterias da etapa do Rio de Janeiro do Circuito Mundial de Surfe, nesta quarta-feira (10), em Saquarema, foi reservado para a repescagem. Convidado no evento para substituir o americano Kelly Slater, o baiano Bino Lopes caiu na água contra o australiano Owen Wright, que voltou a competir este ano depois de ficar mais um ano afastado por conta de uma concussão cerebral que sofreu quando treinava na praia de Pipeline, no Havai. 

Owen começou bem a disputa e conseguiu 8.50 na primeira onda. Na sequência, o australiano assumiu a liderança da bateria com 15.70 pontos (8.50 + 6.57). Bino teve um início tímido e a maior nota só aconteceu na terceira onda (5.67). Precisando de uma boa pontuação para superar no adversário, ele seguiu sem encaixar boas ondas e viu Wright conquistar um 7.50 e fechar a bateria com pontuação total de 16.00 no somatório contra os 8.97 do baiano, que se despediu da disputa.

Yago Dora conseguiu boa virada e garantiu classificação para a terceira fase do Mundial (Foto: Poullenot/WSL)

Após a prova, Owen Wright comemorou por ter encontrado melhores ondas do que o baiano. "Estava muito desafiador. Ainda bem que consegui encontrar as melhores ondas", disse o australiano. 

Yago Dora avança 
Quem fez bonito foi o brasileiro Yago Dora. Filho do ex-surfista e treinador Leandro Dora, o Grilo, ele conseguiu uma virada a dois minutos do fim sobre o americano Kolohe Andino (14.27 a 13.23) e  garantiu classificação na terceira fase da competição. O adversário vai ser o atual campeão mundial John John Florence. 

"Estou há uns dois anos tentando encontrar o equilíbrio entre o free surf e as competições. Fico feliz de ter conseguido hoje", disse Dora, top 3 da divisão de acesso (QS). "A melhor coisa, para mim, no circuito é poder disputar contra os tops. John John é o melhor hoje em dia. Tive a chance de disputar contra ele no primeiro round. Foi uma bateria irada. Vou ter uma chance", continuou o brasileiro. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas