Baiano Daniel Alves sobre jogo em Salvador: ‘O axé é diferente’

esportes
15.06.2019, 18:02:00
Nascido em Juazeiro, no interior da Bahia, Daniel Alves quer sentir o calor da torcida baiana na Fonte Nova (Lucas Figueiredo/ Divulgação CBF)

Baiano Daniel Alves sobre jogo em Salvador: ‘O axé é diferente’

Capitão da seleção brasileira espera recepção calorosa em Salvador

Capitão da seleção brasileira, Daniel Alves conhece bem a receptividade da terra onde foi lançado para o mundo. Baiano de Juazeiro, o lateral revelado no Bahia vai voltar às origens com a camisa verde e amarela essa semana. Aqui em Salvador, segundo destino da Seleção na Copa América, ele quer sentir o calor da arquibancada, ausente, na visão dele, em São Paulo durante a vitória por 3x0 contra a Bolívia, sexta-feira (14), no Morumbi, na estreia do torneio.

“Na Bahia o axé é diferente. As pessoas sentem falta da seleção brasileira, dessa energia que a Seleção leva onde passa. Certeza que lá vai ser mais animado”, afirmou Daniel Alves. “Chegou um momento que se o Tite gritasse dava para escutar no campo... Inquietude normal, mas para se jogar na Seleção tem que ter personalidade”, completou.

Vaiada no intervalo do jogo, a Seleção marcou três gols no segundo tempo (Philippe Coutinho, duas vezes, e Everton) e recebeu aplausos, mas não despertou a desejada empolgação.  

“Em São Paulo é normal, tem muitos torcedores de time, então é sempre muito complicado jogar, mas a equipe mostrou personalidade. Fizemos alguns ajustes no intervalo. Eles estavam atrás, a gente queria conectar muito rápido com ataque. Isso gerou muitos passes errados. No final, com mais paciência, abrimos o campo, tivemos mais a bola, criamos as jogadas. Merecidamente uma grande vitória”, avaliou o capitão.


NA CAPITAL BAIANA 
Já focada na partida contra a Venezuela, terça-feira (18), às 21h30, na Fonte Nova, a equipe comandada por Tite treinou em São Paulo nesse sábado (15) no centro de treinamento do Palmeiras. O técnico comandou trabalhos específicos com bola aérea e jogadas rápidas em campo reduzido. Só os reservas participaram. Os titulares fizeram apenas exercícios regenerativos.

O volante Arthur participou normalmente da atividade e estará à disposição para a partida. Ele levou uma pancada no joelho direito durante a preparação para a Copa América e, por isso, desfalcou o time na estreia contra a Bolívia. Recuperado, o volante deve entrar no lugar de Fernandinho contra os venezuelanos. 

A delegação verde e amarela chegará em Salvador nesse sábado por volta das 23h. Ela ficará hospedada no hotel Deville, em Itapuã. De acordo com a programação divulgada pela CBF, a Seleção fará o primeiro treino em Salvador no domingo (16), às 17h, no Barradão. Na segunda-feira (17), está previsto treino na Fonte Nova, às 19h45. 

Na semana passada, Argentina e Colômbia não foram autorizadas pela Conmebol a fazer o reconhecimento do gramado no estádio para preservar o campo, devido às fortes chuvas que atingiram a capital baiana.  

A seleção brasileira deixa Salvador na quarta-feira (19). O voo para São Paulo, onde enfrentará o Peru na sexta-feira (21), decola às 20h. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas