Batman chega à era das audiosséries

entretenimento
03.05.2022, 06:00:00
Rocco Pitanga; Tainá Muller; Augusto Madeira; Maria Bopp; Camila Pitanga e Hugo Bonemer (fotos Dirceu Neto)

Batman chega à era das audiosséries

Produção exclusiva do Spotify tem Rocco Pitanga na voz de Bruce Wayne/Batman

A maneira de se ouvir música passou por diversas revoluções e a mais recente delas são as plataformas de áudio, que permitem ouvir praticamente qualquer canção que você queira onde quer que você esteja e a qualquer hora. Mas ninguém imaginava que, com tanta evolução, a gente fosse usar a tecnologia para resgatar um gênero que andava completamente esquecido: as radionovelas.

Ok, você pode chamar de "podcast", mas uma história de ficção contada em formato de áudio e que abusa de recursos sonoros  é nada mais que uma radionovela disfarçada, concorda? E agora, até um dos mais populares e modernos super-heróis já ganhou a própria radionovela: Batman Despertar é o titulo da audiossérie do Homem-Morcego, que estreia nesta terça (3) exclusivamente no Spotify, também para não assinantes.

E, se no passado, atores de radionovelas foram contratados pela TV, agora é o contrário: estrelas como Camila Pitanga e Mel Lisboa estão indo para os podcasts. Camila está escalada para Batman Despertar e Mel Lisboa está em Paciente 63, outra audiossérie do Spotify. Junto com Camila, estão Rocco Pitanga, Tainá Müller, Augusto Madeira, Adriana Lessa, Hugo Bonemer e outros rostos conhecidos do público. Até um dos diretores da produção tem origem no audiovisual: Daniel Rezende, responsável pelos dois filmes da Mônica. Ele divide o comando com Marina Santana, diretora de voz.

Esta nova aventura do Batman, a primeira "oficial" neste formato, é um suspense psicológico que permite uma viagem à mente de Bruce Wayne. Aqui, Bruce Wayne é um patologista forense que trabalha no Hospital de Gotham e é encarregado de examinar as vítimas de O Ceifador, um terrível assassino em série que ataca os cidadãos. Wayne não apenas será forçado a enfrentar seus próprios demônios mentais, mas também terá que superá-los para salvar os cidadãos de Gotham com o seu alter-ego Batman.

Rocco Pitanga - irmão de Camila - foi escalado para interpretar o herói e ressalta a importância de um ator negro neste papel: "Trazer um Batman negro quebrando esse lugar estereotipado é um grande passo para inspirar positivamente a sociedade que reivindica esses espaços". 

"Por que um herói não pode ser negro? Aliás, nem digo "negro". Sou um ator e estou pronto para fazer personagens. Só isso".

Maria Bopp (da série Me Chama de Bruna, baseada na vida da garota de programa Bruna Surfistinha) é a jornalista Vicki Vale, que foi interpretada por Kim Basinger na adaptação de Batman para o cinema de 1989, dirigida por Tim Burton. "Já me diziam há alguns anos que eu era parecida com Kim Basinger. Eu assisti ao filme com ela pouco antes de gravar Batman Despertar. Gostei da Vicki dela, mas são histórias muito diferentes e nossa língua muda muita coisa", diz a atriz.

O elenco se reuniu em estúdio para gravar a série, a pedido dos diretores porque, segundo Maria, isso deixaria a atuação mais natural, o que seria diferente se cada ator gravasse sua participação separado dos outros. Por usar somente a voz na interpretação, a atriz diz que teve algumas dificuldades:

"Eu conto muito com meu 'visual' para interpretar e um diretor uma vez me disse que arregalo muito os olhos, gesticulo demais, mexo sobrancelha... Usar só a voz foi difícil, mas foi um treino".

O diretor Daniel Rezende compara a experiência de dirigir filmes com a direção de uma audiossérie: "Eu quis desde o início encarar como se eu estivesse dirigindo um filme, mas de olhos fechados. Fizemos questão de gravar a maior parte das cenas com o elenco todo juntos, algo que não é exatamente muito comum no mercado de áudio. Sempre achei que isso daria o realismo que a gente estava procurando".

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas