Baumjohann festeja gol e relembra episódios inusitados no Vitória

e.c. vitória
21.03.2018, 23:17:00
Atualizado: 22.03.2018, 09:51:17
Baumjohann marcou um gol e deu uma assistência contra o Ferroviário (Moyses Suzart/EC Vitória)

Baumjohann festeja gol e relembra episódios inusitados no Vitória

Alemão se divertiu ao lembrar perrengues que passou desde que chegou a Salvador

O alemão Alexander Baumjohann foi um dos destaques da goleada do Vitória contra o Ferroviário, por 4x1, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza. Ele caminhou 1km até o estádio, aguardou duas horas até a luz voltar, deu assistência e marcou seu primeiro gol no Brasil.

Sincero, o meia admitiu que, desde que chegou ao Leão, no fim de janeiro, já viveu mais emoções do que esperava. "O dia foi inusitado. Não só hoje. Nesse tempo que tenho no Vitória, passei por outras coisas, além do que vivi hoje. Teve o Ba-Vi, o jogo contra a Jacuipense, que faltou energia e só terminamos o jogo no outro dia. São coisas que vou lembrar pelo resto da vida. Não sabia que o futebol braisleiro era assim, mas acontece, né?", disse o alemão em entrevista ao Esporte Interativo.

Ele aproveitou para narrar alguns dos perrengues que viveu na capital cearense. "Hoje foi uma situação difícil. Tivemos que esperar muito tempo por causa da falta de energia, mas, finalmente, as luzes ligaram e fizemos um bom jogo. Precisávamos de mais um gol para ficarmos na frente, como líder, e conseguimos bem no fim do jogo. Estou feliz de ter ajudado com gol e assistência", completou.

Essa foi a terceira partida de Baumjohann pelo Vitória. O meia agora soma um gol e duas assistências. Sorte da esposa do gringo, a brasileira Tatiane. "Finalmente, fiz um gol no Brasil. Já tinha muito tempo que tinha prometido a minha esposa e não tinha feito ainda", brincou.

Baumjohann tem 31 anos e foi revelado pelo Schalke 04. No seu país natal, ainda defendeu Borussia Mönchengladbach, Bayern de Munique, Kaiserslautern e Hertha Berlin. No ano passado, defendeu o Coritiba e teve passagem discreta: atuou em apenas dois jogos. Ao todo, ficou por apenas 75 minutos em campo, sem fazer gol nem dar assistência.