BBB20: Bissexual, Marcela pula para 1,6 milhão de seguidores em duas semanas

entretenimento
03.02.2020, 21:30:00
Atualizado: 03.02.2020, 22:07:24
(Divulgação)

BBB20: Bissexual, Marcela pula para 1,6 milhão de seguidores em duas semanas

Ela tinha 26 mil no Instagram antes de entrar no programa

A ginecologista e obstetra Marcela Mc Gowan, que está participando do Big Brother Brasil 20 (BBB) tem conquistado internautas por alguns seus posicionamentos e atitudes dentro da casa mais vigiada do Brasil, Além de ser assumidamente bissexual, a jogadora já foi chamada de “louca” e “feministinha” por alguns homens da casa, angariando fãs nas redes sociais por rebater os posicionamentos machistas desses participantes.

Marcella também chamou atenção por ter sido a única 'anônima', pertencente ao grupo 'Pipoca da casa, a chegar aos milhões de seguidores. Em duas semanas de programa seus seguidores pularam dos 26 mil para 1,6 milhões. Com isso, ela batou o recorde de BBB que alcançou 1 milhão de seguidores mais rápido: em 13 dias de confinamento, segundo relatório do Social Blade.

Intimado pela polícia após acusações de assédio, Petrix deve deixar o BBB20

A detentora do recorde até então era a competidora expulsa do BBB19 Hariany, que atingiu a marca em 36 dias de confinamento. Já a terceira colocada, Ana Clara, hoje funcionária da Globo, levou 49 dias para chegar a esse número de seguidores.

Outro fator que chamou atenção dos internautas foi a popularidade que a competidora anônima alcançou entre os famosos nas redes sociais. Marcela ganhou torcida de muita gente após soltar várias frases contra os homens da casa, que estão sendo repudiados nas redes sociais por certas atitudes machistas, como uma estratégia para tentar fazer sisters traírem namorados e a polêmica de assédio por parte do Petrix, que fez com que #PetrixExpulso fosse o assunto mais comentado na web.

Dentre as celebridades que adoram a médica, estão Bruna Marquezine, Fernanda Paes Leme, Valesca Popozuda e Klara Castanho, o que a fez se tornar uma das favoritas na competição. Confira algumas das reações abaixo:

“Macho hetero precisa acabar” e “Não vendo minha alma para macho escroto” foram algumas das pérolas da participante que repercutiram na internet. Fora todo o trabalho para articular a mulherada dentro da casa.

Ela além de médica, obstetra, trabalha com a sexualidade feminina e saúde LGBTTQIA+. Marcela também tem um irmão trans que recentemente falou sobre sua transição e o papel da irmã. “O papel da Marcela foi muito importante. Ela me despertou de novo para viver, para ter coragem de fazer minha transição e ser feliz”, relembra Enzo irmão de Marcela.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas