Black Friday 2014 tem promoções em lojas de Salvador até domingo

economia
28.11.2014, 06:39:00

Black Friday 2014 tem promoções em lojas de Salvador até domingo

As lojas, tanto físicas quanto eletrônicas, vão estender o período promocional até o domingo

Conhecida como a sexta-feira mais movimentada do comércio eletrônico, a Black Friday começou na madrugada. Com grandes promoções, descontos, a data este ano conta com o reforço de cerca de 80% de lojas físicas, shoppings, supermercados, entre outros espaços. As promoções atraíram consumidores tanto para as ofertas online quanto para os shoppings de Salvador.

Durante a madrugada de sexta pelo horário de Brasília, alguns sites apresentavam mensagem de que o grande número de acessos levava a estar fora do ar. Outros sites apresentavam lentidão ou erros ao acrescentar o produto escolhido no carrinho de compras ou ao pagar.

As filas começaram a se formar no Shopping Iguatemi ainda durante a madrugada. As lojas, tanto físicas quanto eletrônicas, vão estender o período promocional até o domingo para aproveitar o ânimo dos trabalhadores que recebeM a primeira parcela do 13º salário a partir desta sexta.

Lojas físicas e online oferecem descontos até domingo (Foto: Arquivo Correio)

Em Salvador, os shoppings aderiram ao evento. O Iguatemi abre às 7h de hoje e terá lojas com descontos de até 70%. Os shoppings Salvador, Paralela, Barra, Piedade, Bela Vista, Itaigara e o Outlet Premium também vão participar da Black Friday.

O Paralela vai funcionar das 7h às 23h, hoje e amanhã, e abrirá mais cedo no domingo, às 13h. Piedade, Bela Vista, Salvador Norte Shopping e Salvador Shopping antecipam a abertura para 8h hoje. Os supermercados também estão dando descontos.

O Extra, por exemplo, está aberto desde às 22 horas de ontem e tem descontos até o final do dia. A rede de lojas Walmart Brasil, responsável pelas lojas TodoDia, Maxxi Atacado, Sam’s Club, Bompreço e Hiper Bompreço, em Salvador, também está participando da Black Friday. São mais de 500 itens com descontos de até 70%.

Segundo o fundador do site Busca Descontos, empresa responsável pela Black Friday no Brasil, Pedro Eugênio, a sexta-feira deve atingir um faturamento total de R$ 700 milhões em apenas 24 horas, no comércio online. Segundo ele, os horários mais movimentados, e que devem ser evitados, são a madrugada de quinta para sexta, o horário do almoço da sexta e a partir das 18h do mesmo dia.

“Os produtos mais pedidos são, normalmente, de maior valor agregado. Eletroeletrônicos, smartphones, pacotes e passagens de viagens”.

De acordo com o superintendente do Procon/BA, Ricardo Maurício Soares, para não se dar mal, a indicação é que o consumidor procure apenas lojas que já conhece. “Não são todos produtos que estão inclusos.

Os mais confiáveis estão com o selo”, afirma. Ele ressalta que é importante pesquisar o histórico das empresas e ficar atento aos preços antes de comprar, comparando com os de outras lojas. Outra recomendação é ficar atento às  ofertas publicizadas e informadas pelas lojas.

“Guarde  anúncios e exija que o comerciante explicite a política de troca”, complementa. O consumidor que se sentir prejudicado pode fazer denúncia ao Procon, já que oferta e publicidade enganosa são considerados infrações ao Código de Defesa do Consumidor.

Para se informar com antecedência sobre o passado das lojas na Black Friday, o Procon também organizou uma lista de 450 sites que devem ser evitados por terem sido alvo de reclamações.

Walmart fez contagem regressiva errada (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)


 Outros sites apresentavam lentidão ou erros ao acrescentar o produto escolhido no carrinho de compras ou ao pagar. Consumidores também reclamaram da impossibilidade de colocar compras de alguns produtos no boleto nas lojas da B2w, como Americanas e Submarino.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas