Bloco As Muquiranas divulga tema da folia de 2019: Cabaré

entretenimento
04.03.2018, 10:30:00
Muquiranas molham mulher durante desfile do bloco no Campo Grande (Foto: Arquivo CORREIO)

Bloco As Muquiranas divulga tema da folia de 2019: Cabaré

Fantasias vão ser feitas pelo estilista Fábio Sande

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O bloco As Muquiranas divulgou o tema para o Carnaval de 2019. Os homens vão desfilar pelas ruas vestidos com fantasias inspiradas no Cabaré, local do século XX que era febre na Europa. As atrações para a folia do próximo ano e o início da venda das fantasias do bloco ainda serão definidas.

Os looks vão ser feitos pelo estilista Fábio Sande, que já iniciou o processo de pesquisa para criação. Eu estou muito feliz, pois acho que é isso que o folião quer: essa coisa divertida escrachada, da sensualidade que vem refletida na história do Cabaré”, disse ele.

O bloco gerou polêmicas no Carnaval deste ano após denúncias de assédio sexual e agressão física que algumas mulheres relataram ter sofrido durante a passagem da agremiação pelo circuito Campo Grande. A assessoria do bloco informou que as pistolas com água usadas pelos foliões não fazem parte do kit das Muquiranas, e que o bloco orienta os associados à não usarem os brinquedos.

Ainda segundo a assessoria, para sair com o bloco no Carnaval os associados são obrigados a assinar um termo de adesão. O documento estabelece que o folião deve ser responsabilizado individualmente por atos praticados contra terceiros durante o desfile. As Muquiranas afirmou também que não apoia e nunca vai aceitar qualquer tipo de agressão.

Uma fotografa e uma jornalista denunciaram através das redes sociais que foram assediadas por foliões das Muquirana quando o bloco estava desfilando no circuito Osmar. A máquina fotográfica de uma delas quase foi danificada por conta das pistolas com água. As mulheres disseram que quanto mais pediam para eles pararem, mais se intensificava as agressões.

Um vendedor ambulante tentou interceder, mas também foi hostilizado. O caso foi informado para a Polícia Militar no posto montado no circuito, e as vítimas pretendem formalizar a queixa em uma delegacia nos próximos dias.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048