Botafogo perde o fôlego e leva virada da Cabofriense por 3x1

esportes
20.01.2019, 20:29:15
Atualizado: 21.01.2019, 11:07:51
(Foto: Vitor Silva/SS Press/BFR)

Botafogo perde o fôlego e leva virada da Cabofriense por 3x1

Com o resultado, alvinegro divide a lanterna do Grupo C com o Bangu

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Botafogo sentiu o pouco tempo de preparação na pré-temporada e até saiu na frente, mas virou a virada da Cabofriense por 3x1, neste domingo (20), no estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ), em sua estreia na Taça Guanabara - o primeiro turno do Campeonato Carioca.

Com isso divide a lanterna do Grupo C, junto com o Bangu, porém com menor saldo de gols: -2 a -1. Já o time de Cabo Frio (RJ) soma três pontos e divide a liderança com o Flamengo, mas leva vantagem no saldo de gols: 2 a 1.

O equilíbrio marcou o primeiro tempo, em um jogo tecnicamente sofrível. Mas o Botafogo saiu na frente aos 32 minutos.

Após escanteio em curva, o goleiro George deu um soco para fora da área. Mas a bola foi batida de primeira por Luiz Fernando. Ele ainda desviou no gramado antes de entrar, dando a impressão de que teria tocado em algum botafoguense impedido. Houve reclamações, mas em vão.

O time de Cabo Frio quase empatou aos 42 minutos, em uma blitz na defesa botafoguense. Kaká Mendes invadiu a área pelo lado esquerdo e soltou a bomba para a defesa de Gatito Fernández. O rebote ficou com Anderson Rosa, que chutou forte e exigiu outra boa defesa do goleiro.

Mas o empate saiu aos 46. Após escanteio, Rafael Gladiador subiu e cabeceou bem no canto do paraguaio.

No começo do segundo tempo, o Botafogo tratou de buscar o segundo gol. Quase conseguiu aos cinco minutos. Após escanteio, o zagueiro Helerson subiu bem alto e testou de cabeça. A bola bateu na trave direita, correu a linha de gol e foi aliviada por Watson.

Com os times cansados, as trocas foram aceleradas. Do lado do Botafogo, o técnico Zé Ricardo testou dois reforços: Gustavo Ferrareis e Alex Santana. Eles entraram, respectivamente, nas vagas de Leandro Carvalho e Alan Santos.

Com mais fôlego, a Cabofriense chegou ao segundo gol aos 29 minutos. Valderrama desceu pelo lado direito e cruzou em direção à pequena área. Rincón errou o chute, mas a bola sobrou para o chute de primeira de Anderson Rosa. A bola entrou no lado direito de Gatito Fernández.

Nos minutos finais, o Botafogo ainda tentou o tudo ou nada. Aos 37 minutos, Luiz Fernando chutou forte e George rebateu e, aos 39 minutos, Alex Santana arriscou o chute de longe e ela explodiu no travessão.

Mas não deu para empatar e ainda levou o terceiro em um contra-ataque aos 48. Rincón saiu em disparada, passou por dois zagueiros e tocou por baixo na saída desesperada de Gatito Fernández.

Na segunda rodada, nesta quarta-feira, o Botafogo vai tentar a reabilitação em casa, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro, diante do Bangu, que estreou perdendo para o Flamengo por 2 a 1. Este jogo começa às 19h15. A Cabofriense vai atuar fora contra o Boavista, a partir das 20 horas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas