Boxe: Adriana Araújo vence venezuelana e mantém cinturão mundial

esportes
01.03.2020, 14:44:00
Atualizado: 01.03.2020, 15:40:55
Adriana é campeã mundial no peso superleve (Mário Palhares / Divulgação)

Boxe: Adriana Araújo vence venezuelana e mantém cinturão mundial

Baiana venceu por decisão unânime dos juízes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ela segue invicta. A pugilista Adriana Araújo venceu a venezuelana Estheliz Fernandez na noite de sábado (29) e manteve o cinturão silver - a categoria superleve (até 63,5 kg) do Conselho Mundial de Boxe (WBC). A luta aconteceu no evento Boxing for You 8, sediado em São Paulo (SP).

Adriana não teve vida fácil contra a vizinha sul-americana, que atacou com muita força durante os sete primeiros rounds. Medalhista de Bronze em Londres-2012, a brasileira usou a experiência do alto dos seus 38 anos para saber sofrer e subir bastante de rendimento nos três últimos rounds do combate acertando golpes mais potentes em Fernandez, que já estava desgastada após o início agressivo. Após 10 assaltos, Adriana Araújo foi declarada vencedora por decisão unânime.

"O momento agora é de agradecer, a todos aqueles que fizeram parte dessa conquista", escreveu Adriana em sua conta pessoal do Instagram após a vitória.

O título mundial manteve o cartel invicto de Adriana Araújo no boxe profissional. Agora, a soteropolitana chegou a seis vitórias na carreira e, de quebra, derrubou a invencibilidade de Estheliz.

Foi a primeira defesa de título de Adriana Araújo, que  faturou o título em outubro passado, quando ganhou o combate contra a argentina Claudia Andrea Lopez por decisão unânime (100 a 89, 100 a 89 e 99 a 90) no Boxing For You 7.

Esquiva domina e vence
Na luta principal da noite, o brasileiro Esquiva Falcão não teve dificuldades para superar o argentino Jorge Miranda por nocaute técnico. Foram quatro rounds quase perfeitos do capixaba, que sufocou Miranda a ponto do hermano desistir do combate.

A vitória mantém a série invicta de Esquiva Falcão no boxe profissional e deve credenciá-lo à disputa do cinturão mundial silver do WBC.

Assim como Adriana Araújo, Esquiva Falcão também foi medalhista olímpico em Londres, ao faturar a prata em 2012 e se tornar o primeiro pugilista brasileiro a conquistar um lugar no pódio olímpico na história do boxe nacional.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas