Brasil sofre, mas vence de virada a Eslovênia na Liga das Nações

esportes
15.06.2021, 19:47:00
Atualizado: 15.06.2021, 19:47:05
Seleção masculina conquistou sua sexta vitória consecutiva (CBV/Divulgação)

Brasil sofre, mas vence de virada a Eslovênia na Liga das Nações

Atuais campeões olímpicos seguem na liderança da tabela

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A seleção brasileira masculina de vôlei sofreu nesta terça-feira (15), perdeu dois sets para a Eslovênia, mas buscou a virada e faturou mais uma vitória nesta Liga das Nações. Os atuais campeões olímpicos derrotaram a surpresa da competição por 3 sets a 2, com parciais de 15/25, 25/22, 19/25, 25/13 e 15/12, na cidade italiana de Rimini.

O resultado manteve os brasileiros na liderança da tabela, agora com nove vitórias e apenas uma derrota - para a França. O time nacional soma 26 pontos, contra 24 da Polônia. A equipe eslovena ocupa o quarto lugar da classificação geral, com 20 pontos.

Perto de confirmar a vaga na próxima fase da competição, o Brasil volta à quadra nesta quarta-feira (16), às 16h, para enfrentar o Irã. O time brasileiro vem sendo comandado pelo auxiliar técnico Carlos Schwanke enquanto o treinador Renan Dal Zotto se recupera de uma longa internação por covid-19, no Brasil.

A sexta vitória consecutiva da seleção masculina parecia improvável a julgar pela apresentação da equipe no primeiro set. Os eslovenos atropelaram e Schwanke apelou até para substituições precoces, colocando Cachopa e Alan em quadra. O auxiliar havia escalado o Brasil com Bruninho, Wallace, Maurício Souza, Flávio, Leal, Lucarelli e Thales.

Insatisfeito, ele colocou Douglas Souza e Isac no jogo. E respirou aliviado. A equipe nacional cresceu no jogo, empatou a partida e equilibrou as ações. Mesmo com as alterações, a seleção voltou a oscilar no terceiro set, mas sem repetir a fraca atuação do primeiro, quando perdeu por diferença de 10 pontos.

A quarta parcial marcou o retorno de vez do time ao jogo. Foi um massacra, marcando a maior diferença de pontos da partida. Sem perder o embalo, os brasileiros seguiram acertando no quinto e último set e confirmaram a reviravolta no marcador, espantando a zebra.

O maior pontuador do Brasil e do jogo foi Wallace, com 18. Leal contribuiu com 17. E, na equipe eslovena, o destaque foi Cebulj, responsável por 16 pontos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048