Brasil tem 46 milhões de pessoas com a imunização completa contra a covid

coronavírus
09.08.2021, 21:17:00
(Divulgação/PMLF)

Brasil tem 46 milhões de pessoas com a imunização completa contra a covid

Imunizados com ao menos uma dose são 107.949 359, o equivalente a 50,98% da população total do país

O número de pessoas vacinadas com ao menos uma dose contra a covid-19 no Brasil chegou nesta segunda-feira (9), a 107.949 359, o equivalente a 50,98% da população total. Nas últimas 24 horas, 848.561 pessoas receberam a primeira aplicação da vacina, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal.

Entre os mais de 107 milhões de vacinados, 46,15 milhões estão com a imunização completa contra o coronavírus, o que representa 21,79% da população. Nas últimas 24 horas, 625.954 pessoas receberam a dose de reforço e outras 10.540 receberam um imunizante de aplicação única.

Leia mais: Vacinado, protegido e com desconto: oito promoções para quem já está imunizado

Leia também: Salvador vacina pessoas de 26 anos ou mais nesta terça (10)

Somando todas as vacinas aplicadas, o Brasil administrou 1.485 055 doses nesta segunda-feira.

Em termos proporcionais, o São Paulo é o Estado que mais vacinou sua população total até aqui, com 61,98% dos habitantes imunizados ao menos com a primeira dose. Já o Mato Grosso do Sul tem a maior proporção de totalmente vacinados, onde 31,5% dos moradores já receberam as duas doses ou um imunizante de aplicação única.

Em números absolutos, o maior número de vacinados com a primeira dose também está em São Paulo (28,69 milhões), seguido por Minas Gerais (10,58 milhões) e Rio de Janeiro (8,46 milhões).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas