Brasil vence a Venezuela e segue na liderança das Eliminatórias

esportes
13.11.2020, 23:31:00
Atualizado: 13.11.2020, 23:38:00
Firmino fez o único gol da Seleção Brasileira contra a Venezuela (Lucas Figueiredo/ CBF)

Brasil vence a Venezuela e segue na liderança das Eliminatórias

Time do técnico Tite encontrou dificuldades para superar a defesa rival

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Seleção Brasileira fez na noite de sexta-feira (13) a sua terceira partida pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, no Catar. No estádio do Morumbi, em São Paulo, o time encontrou dificuldades de ultrapassar a retranca da Venezuela, mas conseguiu vencer por 1x0, mantendo assim os 100% de aproveitamento e a liderança da competição. 

O técnico Tite escalou uma equipe diferente para a partida. Sem poder contar com titulares como Casemiro, Philippe Coutinho e Neymar, o comandante mexeu no esquema tático, principalmente no trio ofensivo, agora formado por Gabriel Jesus, Richarlison e Roberto Firmino. Além deles, Éverton Ribeiro ganhou a primeira oportunidade como titular no time canarinho. 

Em campo, duas equipes em momentos bem distintos. O Brasil com 100% de aproveitamento, enquanto os venezuelanos perderam as primeiros duas partidas. Antes da bola rolar, os países já haviam se enfrentado 25 vezes, com 21 vitórias brasileiras, três empates e só uma derrota. Foram 89 gols marcados e oito sofridos. O favoritismo, então, era inevitável.

E com só seis minutos de disputa, o Brasil balançou a rede rival com Richarlison. Na origem do lance, no entanto, o lateral esquerdo Renan Lodi estaria em posição de impedimento. O árbitro paraguaio Juan Benítez confirmou a infração. 

No desenrolar do primeiro tempo, ficou clara a estratégia dos adversários. Os 10 jogadores de linha atrás da intermediária defensiva esperando uma oportunidade de contra-ataque. O resultado disso foi o Brasil com mais de 70% de bola, porém com poucas oportunidades criadas. 

Uma alternativa era arriscar de fora da área. Foi o que fez Firmino aos 28 minutos, exigindo uma boa defesa do goleiro Fariñez no canto.  

O gol quase saiu quatro minutos depois. Renan Lodi cruzou, Gabriel Jesus escorou para o meio e Richarlison, dentro da pequena área, mandou pra fora de forma inacreditável. 

A forte marcação da seleção Vinho Tinto fez o Brasil criar pouco. Panorama muito parecido com o empatem em 0x0 do ano passado, quando os times se enfrentaram na Fonte Nova pela Copa América. O jeito era mudar a postura depois do intervalo. 

Segundo tempo
Depois da chuveirada, Tite colocou Paquetá no lugar de Douglas Luiz para melhorar a saída de bola. Pouca coisa mudou, pois o Brasil continuava com dificuldade de finalizar. 

O gol só apareceu aos 21 minutos, quando o treinador já se preparava para mudar as peças. Éverton Ribeiro escapou pela direita e mandou na área. Lodi disputou a bola com a defesa rival e ela sobrou no pé de Firmino, que empurrou para as redes e fez 1x0. Foi o 16º gol dele em 47 partidas pela Seleção Brasileira. 

Com a vitória assegurada, Tite promoveu a estreia do centroavante Pedro, do Flamengo, com a camisa do Brasil. Ele entrou na vaga Richarlison e teve pouco mais de 15 minutos para mostrar serviço.  

Só que o jogo seguiu sem muitas emoções e terminou mesmo com o triunfo magro. Mais três pontinhos na conta. 

O próximo jogo da Seleção Brasileira será terça-feira (17), às 20h, diante do Uruguai, no estádio Centenário, em Montevidéu. A equipe celeste vem de vitória sobre a Colômbia por 3x0, fora de casa. 

Ficha técnica: Brasil 1x0 Venezuela - 3ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2002

Brasil: Ederson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi (Alex Telles); Allan, Douglas Luiz (Lucas Paquetá) 
e Éverton Ribeiro; Gabriel Jesus (Everton Cebolinha), Richarlison (Pedro) e Roberto Firmino. Técnico: Tite

Venezuela: Fariñez, Feltscher (Del Pino Mago), Osorio, Ángel e Rosales (González); Moreno, Rincón, Cásseres, Machís (Savarino) e Soteldo (Otero); Rondón. Técnico: José Peseiro


Estádio: Morumbi, em São Paulo 
Gol: Roberto Firmino, aos 21 minutos do 2º tempo
Cartão amarelo: Douglas Luiz (Brasil); Cásseres, Machís e Rincón (Venezuela)
Árbitro: Juan Benítez, auxiliado por Eduardo Cardozo e Milciades Saldivar (Trio do Paraguai)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas