Brasil vive maratona pela recuperação econômica

agenda bahia
09.11.2016, 16:11:00
Atualizado: 03.11.2017, 22:54:21

Brasil vive maratona pela recuperação econômica

País é o 81º colocado no Ranking de Competitividade Global, divulgado pelo Fórum Econômico Mundial, em setembro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Depois de quatro anos consecutivos de perdas de posições, o Brasil ficou em 81º lugar do Ranking de Competitividade Global, divulgado pelo Fórum Econômico Mundial em setembro. “Como em uma maratona, se você não corre, o outro passa na sua frente”, explicou a diretora e acionista do CORREIO, Renata Correia, durante a abertura do Fórum Agenda Bahia.

Renata Correia: "Brasil precisa fazer o dever de casa" (Foto: Evandro Veiga / CORREIO)

A empresária aponta que o país precisa fazer o dever de casa indicado pelos especialistas para mudar o cenário de crise. “Entre eles está o aumento da produtividade com a melhora dos indicadores de educação, da formação dos brasileiros e maior investimento em inovação, tecnologia e sustentabilidade”.

Para Renata, o CORREIO e a rádio CBN, em parceria com Braskem, Coelba, Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) e Prefeitura de Salvador, têm um papel importante ao realizar o Fórum Agenda Bahia. “Esperamos contribuir como desenvolvimento mais sustentável da Bahia com esses debates”, complementa Renata.

O vice-presidente da Fieb, Eduardo Gordilho, acredita que a importância do evento é apresentar novos pontos de vista, análises e informações. “Isso dificilmente seria encontrado em um único dia e em um mesmo local”.

Gordilho ressaltou que a economia brasileira já começa a dar sinais de recuperação. “A produção industrial brasileira caiu 9,1% no primeiro semestre, mas em setembro voltou a crescer 0,5%. Isso pode ser um sinal positivo pontual, mas já sinaliza que o pior pode estar começando a passar”.

Para o vice-presidente da Fieb, os componentes políticos e econômicos, que se entrelaçaram, tornaram mais difícil para o país superar a crise. “Na Bahia, o impacto dessa conjuntura é perceptível. Daí a importância de termos aqui exemplos de pessoas e empresas que souberam se reinventar para enfrentar a crise”, concluiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas