Brasileiro Andrew Parsons se torna membro do COI

esportes
09.10.2018, 21:35:34
Atualizado: 09.10.2018, 21:45:00
Parsons, segundo da direita para esquerda, posa com novos membros e presidente do COI (Juan Mambromata/AFP)

Brasileiro Andrew Parsons se torna membro do COI

Atual presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Parsons e outros oito dirigentes agora fazem parte do Comitê Olímpico Internacional.

Atual presidente do Comitê Paralímpico Internacional, o brasileiro Andrew Parsons foi eleito nesta terça-feira (9) membro do Comitê Olímpico Internacional (COI). Ele e mais oito pessoas foram introduzidas na entidade em evento realizado em Buenos Aires, palco dos Jogos Olímpicos da Juventude. 

"Eu gostaria de agradecer aos membros do COI pela escolha pelo meu nome, o que acredito que deve fortalecer a relação que existe agora entre o Comitê Paralímpico e o COI e também os movimentos olímpicos e paralímpicos", declarou Parsons, de 41 anos. 

Ele foi eleito para presidir o Comitê Paralímpico Internacional, após comandar o Comitê Paralímpico do Brasil (CPB), em setembro do ano passado. Na ocasião, estabeleceu como meta aproximar o Comitê Paralímpico do COI. Em março deste ano, ele assinou um acordo com o presidente da entidade, Thomas Bach, para aprofundar a relação entre as duas entidades até 2032. 

"Desde que assinamos o acordo, houve grande progresso e cooperação em todos os níveis entre as duas organizações. E o futuro parece agora muito empolgante. Ao trabalharmos juntos, nós poderemos fazer muito mais para usar o esporte como uma ferramenta para mudar a sociedade para melhor", afirmou o brasileiro.

Entre os demais oito novos membros do COI, os destaques são o japonês Morinari Watanabe, presidente da Federação Internacional de Ginástica; Giovanni Malagò, presidente do Comitê Olímpico da Itália; e William Blick, presidente do Comitê Olímpico de Uganda

Outro destaque é a afegã Samira Asghari. Com apenas 24 anos, ela integra a seleção de basquete do seu país. Há ainda na lista a lituana Daina Gudzineviciute, medalha de ouro no tiro esportivo nos Jogos Olímpicos de Sydney-2000; a ex-enfermeira Felicite Rwemarika, de Ruanda; o paraguaio Camilo Perez, além de Jigyel Ugyen Wangchuck, príncipe do Butão.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas