Cabelo em cápsula: será que elas fazem crescer mais rápido mesmo?

bazar
16.10.2018, 11:55:00
Cápsulas vitamínicas prometem crescimento capilar: Mas funciona mesmo? (Foto: Shutterstock/Reprodução))

Cabelo em cápsula: será que elas fazem crescer mais rápido mesmo?

Especialistas tiram dúvidas e fazem alertas

Como ter aquele cabelão a la Rapunzel a tempo do Verão se os especialistas garantem que os fios só crescem, em média, um centímetro por mês? Quem segue influenciadoras de beleza no Instagram deve ter notado, nas últimas semanas, uma série de pílulas que prometem acelerar o processo. Mas será que funcionam mesmo?

“Elas são compostas de várias vitaminas que auxiliam no crescimento do cabelo, ou seja, fazem com que ele cresça de forma mais rápida que o habitual”, explica a dermatologista Marília Acioli (@mariliaaciolidermato). Diferentemente de ampolas e alguns óleos naturais, que são despejados diretamente no couro cabeludo, as cápsulas são ingeridas que nem remédio, via oral.

R$ 109,90 - 30 cápsulas, em bighairoficial.com.br

As substâncias mais comuns são zinco, ácido fólico, cisteína, vitamina D e biotina - essa última, de acordo com Marília, é uma das que mais trazem resultados. “Esses ingredientes são usados na fabricação da queratina, que é a principal molécula que compõe o cabelo. Ao tomar, é como se você estivesse regando uma planta”, comenta a médica.

Cadastre seu e-mail e receba novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, pets, tecnologia, bem-estar, sexo e o melhor de Salvador e da Bahia, toda semana:

Como usar
Existem diversas marcas no mercado e a fórmula não costuma variar muito. Já os preços... Um pote com 30 cápsulas custa entre R$ 100 e R$ 200. Em um mês de uso, o cabelo pode crescer até quatro vezes mais.

R$ 140,90 - 60 cápsulas, em dispatchbrasil.com.br

Um detalhe importante é que essas vitaminas não alteram fatores com espessura e volume do cabelo. Isso, segundo os profissionais, é geneticamente determinado. “Essa falsa impressão é justamente porque o cabelo cresce mais rápido, aí as pessoas acham que ele encheu, que tá está mais grosso, mas isso não é possível nesse tipo de tratamento”, diz Marília.

Outra opção é apostar nos  comprimidos manipulados de acordo com diagnóstico médico, suplementando apenas as substâncias que estão em baixa no organismo. “É bacana você não passar o mesmo tratamento para qualquer pessoa. É importante analisar cada paciente”, pontua a dermatologista Viviane Boccanera (@vivianeboccaneradermato). Nas farmácias de manipulação, segundo as especialistas, um pote com 30 cápsulas costuma custar  entre R$ 60 e R$ 70.

R$ 119,90 - 30 cápsulas, em luminushair.com.br

Alertas
Os riscos são poucos. De acordo com Viviane, a maior recomendação é respeitar a dosagem diária, de apenas uma cápsula. Caso contrário, pode ocorrer hipervitaminose, ou seja, excesso de vitaminas.

Segundo o nutricionista Érico Ian (@ericoian), o quadro de hipervitaminose ocorre quando ingerimos uma quantidade maior
do que as necessidades do corpo. “Com vitaminas  consumidas de fontes alimentares é mais raro acontecer. Porém, a suplementação indevida ou em excesso pode ter efeitos colaterais”, explica Érico. Alguns dos sintomas mais conhecidos são náusea, vômito e diarreia.

R$ 94,50 - 60 cápsulas, em nuspace.com.br

Outra recomendação importante é saber se, de fato, o crescimento tem sido afetado apenas pelas vitaminas. Isso porque, em casos de doenças como alopécia (calvície) e inflamações no couro cabelo, as cápsulas não irão funcionar. “O tratamento tem que ser direcionado. O resultado vai depender disso”, alerta Viviane.

Como cuidar
Há ainda alguns hábitos diários que podem prejudicar a aparência dos fios, o que contribui para a sensação de que ele não está ficando maior. “Quando falamos de crescer cabelo, estamos falando, na verdade, em cultivá-lo. Tem a ver tanto com a aceleração do crescimento, quanto com a preservação do cabelo já crescido”, comenta o cabeleireiro Vinicius Braga (@salaoviniciusbraga).

Siga o Bazar nas redes sociais e saiba das novidades de gastronomia, turismo, moda, beleza, decoração, tecnologia, pets, bem-estar e as melhores coisas de Salvador e da Bahia:

Para ele, as práticas que mais trazem danos são o uso de ferramentas de calor sem proteção térmica, pentear os fios com muita força, prender o cabelo úmido ou com a xuxa muito apertada, exposição excessiva ao sol sem proteção UV e lavar muitas vezes sem necessidade. “Também são importantes os cuidados com o couro cabeludo, o corte de manutenção para as pontas com intervalo máximo de 3 meses e uma boa alimentação.  Usar química para alteração de forma ou cor só após teste de mechas e com profissionais responsáveis ”, recomenda.

Além disso, o profissional sugere um cronograma capilar - hidratação, reconstrução, nutrição e umectação - para aumentar a resistência dos fios. Anotou as dicas? Agora, confira o garimpo ao lado com algumas opções de cápsulas.

*Com orientação do editor Victor Villarpando

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas