Cada flash, uma ajuda: fotógrafos fazem ação em prol dos afetados pela chuva

bahia
03.01.2022, 05:00:00

Cada flash, uma ajuda: fotógrafos fazem ação em prol dos afetados pela chuva

Profissionais doaram fotos para serem vendidas e o valor arrecadado será destinado aos mais necessitados; veja como ajudar

Uma campanha está usando imagens da Bahia para ajudar os baianos desabrigados pelas chuvas no Sul e Extremo-Sul do estado. A iniciativa do coletivo Salvador Foto Clube começou inicialmente com 420 fotografias, feitas pelos profissionais associados a instituição, mas o acervo está sendo ampliado porque outros fotógrafos resolveram aderir ao movimento. A ação vai até o dia 15 de janeiro.

As obras têm 20x30 cm e retratam paisagens, pessoas e o cotidiano da Bahia. São imagens de grandes centros urbanos e da vida na zona rural, de religião aos cartões postais do estado. Segundo a organização, o objetivo é reforçar os laços que unem fotógrafos e fotografia à cultura, às belezas naturais e ao povo da Bahia. A variedade de temas tem agradado os diversos gostos, tanto que a campanha, lançada oficialmente no sábado (1º), já vendeu 102 peças. Cada uma custa R$ 100.

Eles estão disponíveis no site Salvador Foto Clube. As obras podem ser retiradas no Ateliê 2art, no prédio Salvador Prime, na Avenida Tancredo Neves, em Salvador, ou recebidas pelos Correios. O frete custa R$ 10. Além disso, o fotógrafo baiano Matheus Morbeck doou 100 edições do livro Maré de Agosto, onde ele registrou as manchas de óleo que apareceram no litoral, em 2019, para serem comercializados juntos com as obras dos colegas. O dinheiro arrecadado será enviado para famílias atingidas pelas enchentes provocadas pelas chuvas e pela alta do nível dos rios no Sul e Extremo-Sul da Bahia.

A diretora de comunicação do Clube, Nayara Rangel, afirmou que um representante da instituição está na região visitando algumas cidades. Ela contou a primeira ideia que surgiu foi fazer uma campanha de arrecadação de alimentos, como outras instituições estão fazendo, mas a proposta foi amadurecida e eles resolveram envolver os profissionais associados na ação de solidariedade.

“Nossa ideia, incialmente, era transferir todo o valor arrecadado para a campanha do governo do estado, mas algumas comunidades atingidas pediram diretamente a nossa ajuda. Estamos com uma pessoa no local que visitou uma comunidade de Itabuna que foi muito prejudicada. As pessoas não têm o que comer. Então, vamos fazer esse contato direto para ajudar quem precisa de socorro imediato”, disse.

A campanha foi pensada para começar no dia 1º, e foi divulgada internamente às 22h do dia 29 de dezembro. Cada fotógrafo doou 25 obras. Amigos e familiares foram os primeiros a participar e a notícia se espalhou. Neste domingo (2), outras 42 peças foram anexadas ao acervo. São fotografias de profissionais que não fazem parte do clube, mas resolveram participar da ação.

Essa é a primeira vez que o coletivo realiza uma campanha desse tipo em prol de vítimas da chuva. No ano passado, os profissionais do clube doaram 150 obras para serem vendidas, e o dinheiro arrecadado foi entregue para instituições sociais e culturais afetadas pela pandemia. “Esse é o momento em que a população tem que contribuir de alguma forma, porque toda ajuda é muito importante”, contou Nayara.

No fim de semana, o nível dos rios voltou a baixar revelando a destruição que estava encoberta pelas águas. Em algumas cidades, bairros inteiros ficaram irreconhecíveis. A Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) identificou 54 pontos na BA-284 e na BR-489, no Extremo-Sul, que foram danificados pela chuva.

Já a Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) informou que 153 cidades foram afetadas. Até domingo, eram 32.737 desabrigados, 57.531 desalojados, 25 mortos e 517 feridos. O número total de atingidos chega a 661.508 pessoas. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas