Calderano vence na estreia e Brasil terá dois mesa-tenistas nas oitavas em Tóquio

esportes
27.07.2021, 02:28:00
Atualizado: 27.07.2021, 02:28:43
Hugo comemora vitória contra adversário esloveno (Foto: Luisa Gonzalez/Reuters)

Calderano vence na estreia e Brasil terá dois mesa-tenistas nas oitavas em Tóquio

É a primeira vez que o Brasil tem dois atletas nesta fase olímpica

Hugo Calderano é mais um brasileiro nas oitavas de final do tênis de mesa nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na madrugada desta terça-feira (horário de Brasília), o número 1 do País na modalidade despachou o esloveno Bojan Tokic por 4 sets a 1, com parciais de 13/11, 11/7, 7/11, 11/9 e 12/10.

Calderano se junta nas oitavas a Gustavo Tsuboi, que mais cedo derrotou o nigeriano Quadri Aruna. O resultado dos dois é histórico, já que foi a primeira vez que o tênis de mesa brasileiro avançou a esse estágio com dois atletas em uma edição dos Jogos Olímpicos.

"Espero que nós dois consigamos passar. Isso mostra o quanto o Brasil evoluiu nos últimos anos. Estou muito feliz pelo Tsuboi também", festejou o número 1 do Brasil no tênis de mesa.

Nas oitavas, Calderano encara o sul-coreano Woojin Jang (12º), às 8h30 desta terça-feira (horário de Brasília). É um velho conhecido do brasileiro, desde as categorias de base: em sete confrontos na história, são quatro vitórias para o asiático e três para o mesa-tenista do Brasil. Mais cedo, às 4h30, Tsuboi enfrenta Lin Yun-Ju, de Taiwan.

"Vai ser um jogo muito difícil. O Woojin é um jogador muito explosivo, um dos mais rápidos do Circuito, saca muito bem. Tenho que ficar ligado neste aspecto", projetou Calderano.

Último brasileiro a estrear no torneio individual do tênis de mesa, Calderano, que é número 7 do mundo e cabeça de chave 4 do torneio olímpico, não encontrou dificuldades para superar o Tokic. Principal aposta do Brasil na modalidade, ele confirmou o favoritismo e conseguiu a vitória após 47 minutos de jogo.

O primeiro set foi o mais equilibrado e durou dez minutos. Talvez pelo nervosismo da estreia, Calderano, que disputa a sua segunda Olimpíada, demorou um pouco para encaixar seu jogo. Depois que o fez, deslanchou e conseguiu a virada no fim do primeiro set. O adversário também exigiu muito na segunda parcial do brasileiro, mas ele se impôs e ganhou novamente.

Na terceira, Calderano oscilou e foi derrotado por Tokic, que dominou o set com um saque agressivo. No entanto, o brasileiro logo retomou as rédeas da partida para ganhar os dois sets seguintes e definir o triunfo.

O Brasil tenta furar uma bolha histórica nas olimpíadas: das 96 medalhas distribuídas para a modalidade em toda a história, 84 foram ganhas por atletas asiáticos. Outras 12 foram para europeus.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas