Canadá vence Suécia nos pênaltis e conquista 1ª medalha de ouro

esportes
06.08.2021, 12:54:00
(AFP)

Canadá vence Suécia nos pênaltis e conquista 1ª medalha de ouro

Suecas desperdiçaram muitas chances

Foi no suor, na garra e na superação. O Canadá conquistou pela primeira vez, nesta sexta-feira, a medalha de ouro olímpica no futebol feminino nos Jogos de Tóquio-2020 contra a favorita Suécia, dona da melhor campanha da fase de grupos. Depois de um empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, a partida foi para os pênaltis e, de forma dramática, assim como toda a campanha até a decisão, as canadenses venceram por 3 a 2 e colocaram finalmente a honraria no peito depois dos bronzes em Londres-2012 e no Rio-2016.

Com apenas duas vitórias e quatro empates (sem considerar disputas de pênaltis) no retrospecto total em Tóquio, algo improvável para a seleção medalhista de ouro, o Canadá superou países mais consolidados na modalidade como Estados Unidos, Brasil e, agora, a Suécia, atingindo um feito histórico de forma extenuante, mas podendo soltar o grito depois do drama que foi conseguir o primeiro lugar inédito no pódio em uma edição olímpica.

A Suécia, que até então não havia perdido nenhum confronto, abriu o placar com a atacante Blackstenius, aos 34 minutos do primeiro tempo. No intervalo, o resultado final estava encaminhado para as suecas, que já apresentavam desde a primeira rodada um futebol mais vistoso e bem trabalhado, além de terem sido melhores nos 45 minutos iniciais.

Mas o Canadá, como fez durante a Olimpíada, não desistiu e voltou bem melhor. Aos 21 minutos do segundo tempo, uma das principais jogadoras da equipe, Jessie Fleming, converteu um pênalti bem batido e deixou tudo igual no marcador.

A pressão canadense era grande e as suecas aguentavam o tranco com o bom sistema defensivo, vazado apenas quatro vezes em seis jogos. O placar de 1 a 1 se manteve e a prorrogação foi iniciada As equipes já estavam cansadas pela correria e pela pressão de uma final e acabaram baixando o ritmo. Com poucas chances, as estratégias para os pênaltis já começavam a ser traçadas.

Mas ninguém imaginaria tantos erros nas penalidades. Com seis batidas para cada lado, chegando às cobranças alternadas, o Canadá garantiu a medalha de ouro com a vitória por 3 a 2. Foram quatro erros das suecas. Destaque para a goleira Stephanie Labbé, que defendeu dois chutes. A volante Júlia Grosso decretou o ouro para o Canadá na 12.ª cobrança.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas