Cantora ucraniana desembarca em Salvador para uma temporada no Neojiba

salvador
28.03.2022, 16:36:00
Nesta segunda-feira, Olesia visitou o Parque do Queimado e acompanhou um ensaio do coro juvenil (Eduardo Tosta / Divulgação)

Cantora ucraniana desembarca em Salvador para uma temporada no Neojiba

Ela e mais nove músicos do país em guerra passarão seis meses na Bahia

A cantora lírica ucraniana Olesia Matei, 28 anos, desembarcou em Salvador nesse domingo (27) para uma temporada de seis meses no Neojiba, programa do governo da Bahia gerido pelo Instituto de Desenvolvimento Social pela Música (IDSM). Ela é um dos dez músicos da Ucrânia, país assolado pela guerra contra a Rússia, que participarão de atividades no núcleo. Nesta segunda-feira, Olesia visitou o Parque do Queimado, na Liberdade, e acompanhou um ensaio do coro juvenil. 

O IDSM se responsabilizará pela emissão de vistos e também irá custear as despesas dos jovens acolhidos, como deslocamento da viagem, hospedagem, refeições, ajuda de custo, além de oferecer apoio social e psicológico, com recursos de doadores.

A vinda de Olesia e dos outros jovens está sendo possível graças a uma campanha internacional lançada pelo Neojiba, no último dia 22, para ajudar músicos ucranianos a virem para a Bahia diante da situação de emergência na Ucrânia e do risco a que os cidadãos do país estão expostos. O período de seis meses pode ser prorrogado após acordo entre as partes.

As inscrições permanecem abertas. Os jovens músicos deverão enviar por e-mail (neojiba.help.ukraine@gmail.com) currículo, endereço, links de registros de apresentações musicais e informações sobre o aeroporto mais próximo, para que seja feita a seleção e providenciada a viagem e recepção deles na capital baiana.

Apoio
Olesia Matei nasceu na cidade de Beregovo, na Ucrânia. Aos 5 anos, começou a se apresentar no teatro da cidade. Ainda na infância, teve aulas de dança, piano e canto. Graduou-se na National Academy of Music of Ukraine em 2019, como cantora de ópera.

Olesia foi ao Parque do Queimado nesta segunda-feira (Foto: Eduardo Tosta/ Divulgação)

Ela já se apresentou como solista com a National Philharmonic of Ukraine e outras orquestras da Ucrânia e em performances individuais em países como Áustria, Polônia, Hungria, França e Itália. A ucraniana também já fez parte de um popular programa de talentos do seu país, o "Singing Waiters". Atualmente, Olesia trabalhava no Kyiv National Academic Operetta's Theatre, na capital. A guerra no país completou um mês no último dia 24.

"O nosso país está vivendo uma guerra brutal. Sou muito grata ao Brasil e a Ricardo Castro [maestro, fundador e diretor-geral do Neojiba] por essa oportunidade. Eu vivia em Kiev e trabalhava no Kyiv Operetta's Theatre, como cantora de ópera. Nosso país é muito bonito, muito acolhedor, cheio de força e com uma longa história", contou Olesia, no desembarque.

Sobre suas expectativas, ela disse querer despertar os brasileiros sobre a situação da Ucrânia: "Quero usar minhas palavras e o meu canto para compartilhar o que está acontecendo e eu quero pedir aos brasileiros e às pessoas de todo o mundo que apoiem os ucranianos."

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas