Capacidade do Barradão é reduzida e estádio perde mais de 4 mil assentos

e.c. vitória
23.03.2017, 14:30:00

Capacidade do Barradão é reduzida e estádio perde mais de 4 mil assentos

Agora, ao invés de 35 mil pessoas, estádio só comportará 30.618

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A capacidade de público do Barradão está menor. Após passar por uma auditoria feita pela CBF, o estádio rubro-negro precisou reduzir seu público máximo de 35 mil para 30.618 - 4.382 pessoas a menos. De acordo com o diretor executivo do clube, Luis Valente, a medida foi necessária para que o local se adequasse às regras.

Espaço para cada torcedor nas arquibancada, agora será de 50 cm (Foto: Divulgação/EC Vitória)

"Estamos requalificando o ambiente do complexo Manoel Barradas. Nós temos que cumprir o que mandam as normas da CBF e o Estatuto do torcedor. Estávamos fora dos padrões no que diz respeito ao espaço mínimo para cada torcedor. Fizemos uma auditoria e vimos que a marcação estava distorcida. O espaço para alguns era de 40 cm, outros 60 cm. Não é que estava menor que o permitido, mas estava tudo irregular. Consequentemente, tivemos que ajustar. Agora, o assento da arquibancada, o lugar que o torcedor senta, terá 50 cm. Haverá mais espaço para o torcedor, sem que fiquem tão apertados. Foi uma exigência da ABNT, que é a Associação Brasileira de Normas Técnicas", explicou o diretor em entrevista ao CORREIO

Nos espaços do estádio que possuem cadeiras, nada será alterado. "Onde tem as cadeiras, o tamanho já está correto. O problema era na arquibancada mesmo. A princípio, é a única mudança que o estádio vai sofrer. Ainda estamos em processo de auditoria. Hoje mesmo o pessoal da CBF vem aqui verificar o vestiário, se tem condições sanitárias adequadas, a iluminação. É um processo normal e que acontece com todos anualmente. É um processo muito minucioso, onde verificam estacionamento do torcedor, bilheteria, portão de acesso aos jogos, catraca, arquibancada, sinalização, iluminação, som, imagem, ambulatório, área credenciamento, área de entrevista coletiva, posicionamento dos câmeras, tribuna de imprensa, estrutura de apoio, de antidoping, arbitragem. São muitas coisas", completou.

A mudança na quantidade da capacidade máxima de público não acarretará em nenhuma mudança física no estádio, nem afetará o valor dos ingressos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas