Carlinhos Brown em dez canções marcantes

entretenimento
15.08.2020, 06:00:00
(Caio Gallucci/Divulgação )

Carlinhos Brown em dez canções marcantes

Artista lança nas plataformas digitais o álbum Umbalista, gravado a partir da live homônima

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma live que vira um álbum digital e que depois vai se materializar no palco. Este é o caminho do projeto Umbalista, de Carlinhos Brown, que segue brincando com as palavras e os sentidos sonoros e revive o universo Tribalista, só que em viagem solo. Mas não só isso, claro, pois várias fases de Brown estão no projeto.

A live aconteceu em junho e foi vista por mais de 450 mil pessoas. Agora, dez canções foram pinçadas para a seleção que chegou nesta sexta-feira (14) às plataformas de streaming pela editora Candyall Music. Dos sucessos do trio estão Tantinho, Velha Infância e Já Sei Namorar. Tem ainda uma nova versão para Maria de Verdade,  que ficou marcada na voz de Marisa Monte. E o bolero delicioso Mãos Denhas, parceria de Brown e Chico Buarque.

Um dos destaques do trabalho é o registro  de  Muito Obrigado Axé, a bela canção escrita por Brown para marcar os 30 anos da axé music, em 2017, e gravada por Ivete Sangalo e Maria Bethânia. 

Já a nova fase do artista está representada com duas canções: Teia da Felicidade, lançada em abril deste ano, e Abota, parceria com Guilherme Menezes. Esta última, que abre Umbalista, fala de racismo e foi escrita no contexto das manifestações antirracistas nos Estados Unidos. “Não consigo respirar/ O asfalto está ciente/ Não sou o assalto/ Não sou o delito/ Só sou mais um homem preto / Por favor, ouve meu grito”, dizem os versos, uma referência direta à morte do segurança negro George Floyd, asfixiado por um policial branco em maio.

"Em momentos de pandemia, tudo nasce da atenção. Pelo fato das pessoas estarem em casa com expectativas, a música evidencia seu importante papel na comunicação. Vi na pandemia meu repertório respirar, devido a densidade do que está escrito, ou pelo lado romântico, ou pelo humano, existencial e social que os textos trazem,  afirma Brown,  que torce para que as músicas sejam esse respiro na pandemia. "Não podemos estar inertes diante de tanta dor. A música tem essa função, de buscar compreensão, curar e ligar com o mais sublime do espiritual", reflete 

E lá do começo tem Zanza, que vem com sabor especial, dando início às comemorações pelos 25 anos do primeiro álbum solo, Alfagamabetizado, mo próximo ano. Brown promete comemorar, entre outras maneiras, levando Umbalista  aos palcos numa grande turnê, quando os shows forem possíveis novamente. Por ora, celebra o encontro com as lives. "O momento é de olhar para a história, a nossa, a do mundo. A live é uma comunicação nova que prenuncia o novo. E todos gostamos de presenciar ineditismos. O músico tem naturalmente características de improvisação, e quando ela vem por meio de uma pureza estética e isso toca nas pessoas e faz parte de um pertencimento pessoal, é claro que não podemos parar", diz Brown, que faz nova live no próximo (22), com repertório voltado para o público infantil. 


De Olho na Telinha

conversa preta
Georgina Maynart e Aldri Anunciação apresentam o Conversa Preta (Foto: Camila Salles/divulgação) 

TV Bahia foca na luta antirracista

 A TV Bahia estreia neste sábado (15), às 14h, o programa especial Conversa Preta - que vai debater o racismo e suas consequências. Neste primeiro encontro, os apresentadores Aldri Anunciação e Georgina Maynart conversam com a cantora Margareth Menezes, a mestra em estudos feministas Carla Akotirene e o ator Fabrício Boliveira. Durante os programas,  apresentadores e repórteres negros da emissora fomentam o diálogo e entrevistam convidados que estão na luta antirracista. A direção é da jornalista  Mira Silva. 

Fernando Meirelles participa do persona

Apresentado por Atílio Bari, o programa Persona deste domingo (16), às 21h30, na Tv Cultura,  recebe o cineasta  Fernando Meirelles, que conta sobre sua trajetória pessoal e profissional. Para entrevistá-lo, o programa convidou a jornalista e pesquisadora de cinema Maria do Rosário Caetano e o cantor e ator Wandi Doratiotto. Fernando fala sobre sobre filmes como Domésticas (2001), Cidade de Deus (2002), Cidade dos Homens (2007), Ensaio Sobre a Cegueira (2008), Rio, Eu Te Amo (2014) e Dois Papas (2019). Sobre Cidade de Deus, ele afirma: “um mundo que eu desconhecia completamente e quis conhecer”. 

Zorra volta  com  cenas gravadas nas casas dos atores

O humorístico Zorra volta neste sábado (15) à programação da Globo/TV Bahia, com uma temporada de episódios inéditos, com sua crônica bem-humorada do cotidiano brasileiro. Os episódios mesclam gravações do início do ano com novas cenas, que estão sendo realizadas na casa dos atores. 
Além desta novidade, o elenco ganha o reforço de nomes consagrados e jovens talentos da comédia. Diogo Vilella, Marisa Orth, Robson Nunes, Victor Lamoglia e Karina Ramil se juntam ao time do humorístico.  O Zorra tem direção geral de Mauro Farias e redação final de Gabriela Amaral, Martha Mendonça e Nelito Fernandes. Depois da novela Fina Estampa. 

total
Elenco do Zorra em gravações remota (Foto: Divulgação)


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas