Fábrica clandestina de fogos de artifício explode em Crisópolis e mata duas pessoas

bahia
14.04.2021, 16:59:00
Atualizado: 15.04.2021, 00:50:25
(Foto: Reprodução)

Fábrica clandestina de fogos de artifício explode em Crisópolis e mata duas pessoas

Uma das vítimas é adolescente de 13 anos, que foi encaminhada para o Hospital Geral do Estado; Bombeiros estão no local

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma fábrica clandestina de fogos de artifício explodiu no município de Crisópolis, a cerca de 230 km de Salvador. Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas, de acordo com o coordenador do Samu, Ivan Paiva. Inicialmente, a informação divulgada era que 10 pessoas ficaram feridas. O Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer) foi deslocado para a ocorrência.

O Corpo de Bombeiros afirmou que enviou equipes com as viaturas ABT, ABS e UR para atender a ocorrência. Não há focos de incêndio. Por medida de segurança, a Coelba desligou a energia nos arredores do local onde a explosão aconteceu.

Equipes do Corpo de Bombeiros Militar resgataram nos escombros os corpos de Ebervan Souza Reis, de 49 anos, e Fernanda Santana Batista, de 35 anos. Uma adolescente de 13 anos, que ficou ferida. Procurada, a Prefeitura de Crisópolis afirmou que outras três pessoas foram resgatadas dos escombros. Um dos proprietários da fábrica clandestina foi preso.

Morador local, Rafael Nascimento afirmou que a explosão aconteceu no início da tarde desta quarta-feira (14). Pessoas ficaram soterradas e uma vítima foi retirada pela própria população enquanto aguardava a chegada dos Bombeiros, Samu e Polícia Militar e Civil. 

De acordo com Rafael, o dono da loja é um homem identificado como Belvan. Mesmo após a destruição dos imóveis, houve muito barulho de fogos de artifício estourando e a rua ficou lotada de curiosos, que gravaram vídeos e registraram imagens do caso. A explosão aconteceu na Avenida Nelson Santiago, que é a principal da cidade de pouco mais de 21 mil habitantes de acordo com a estimativa feita pelo IBGE em 2020.

Os vídeos registrados por populares mostram o tamanho da destruição. A rua está cheia de escombros. Num dos vídeos registrados por populares, um morador local descreve a cena como semelhante a um cenário de guerra - e faz todo sentido. Pedaços de concreto no chão, pessoas gritando por todo o lado e muito desespero. 

Imóveis ficaram completamente destruídos. Um microonibus também foi atingido pela explosão (Foto: Divulgação/Prefeitura de Crisópolis)

A Defesa Civil do Estado da Bahia (Sudec) afirmou que quatro imóveis foram comprometidos com a explosão e outros cinco serão avaliadas pela equipe da Sudec. Superintendente da pasta, Paulo Luz se deslocou para o município junto ao coordenador de Reconstrução do Órgão, Alik Júnior, para avaliar os danos causados por uma explosão em um imóvel, onde funcionava uma revenda de fogos de artifícios, e auxiliar nas ações de respostas e assistência as vítimas. 

O CORREIO procurou a Delegacia Territorial de Crisópolis, que afirmou que equipes foram enviadas para o local e o caso será apurado após a finalização do socorro às vítimas no local e realização de perícia. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas