Casos de dengue aumentam após períodos 'tranquilos'; veja lista de municípios em alerta

salvador
25.01.2019, 05:30:00
Atualizado: 25.01.2019, 13:28:31
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Casos de dengue aumentam após períodos 'tranquilos'; veja lista de municípios em alerta

De acordo com a Sesab, Feira de Santana encabeça a lista, seguida por Salvador

Especialistas ouvidos pelo CORREIO elencam alguns motivos possíveis para o crescimento no número de casos de dengue no estado nos primeiros 18 dias de 2019. Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), foram registrados 400 casos contra 204 no mesmo período do ano passado - um aumento de 94,1%.

O professor da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Salvador, o infectologista Antônio Bandeira comentou que, sempre que há um surto de vírus como zika ou dengue, há, em seguida, um momento de pausa na incidência dos casos, o que aconteceu entre 2015 (surto da zika) e 2018 (menos casos registrados).

As pessoas infectadas acabam desenvolvendo certa imunidade, mas ela não é eterna e vai caindo aos poucos, até, novamente, estar propícia à transmissão”, explicou o infectologista.

Esse período, segundo Bandeira, pode ter uma variação de dois a cinco anos - justamente o espaço de tempo em que foi constatada a alta no número de notificações. “É sempre esperada uma caída depois de um surto. Esse é só um dos pontos, porque não há, de fato, como cravar o porquê. Os mosquitos estão aí e são adaptados ao Verão, à temperatura em que nós vivemos”, disse Bandeira.

Segundo a sanitarista da Vigilância Epidemiológica da Sesab, Akemi Chastinet, a circulação do vírus é algo “flutuante”. “Em alguns anos, ele circula com maior intensidade, sim. Tem, ainda, a questão de nascimentos, uma quantidade maior de pessoas, e isso faz aumentar o número de casos, naturalmente”, afirmou Akemi.

Números
A Sesab divulgou nessa quinta-feira (24) a lista dos 55 municípios onde foram registrados os 400 casos de dengue (veja abaixo).

Feira de Santana encabeça a lista, segundo a Sesab, com 108 casos registrados em 2019, até o dia 18. Em seguida, está Salvador, com 45 registros, ainda segundo a Sesab.

Já um levantamento feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) revela um número maior para Salvador, entre os dias 1º e 24 de janeiro: 78 casos. Houve, no entanto, uma diminuição em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 200 casos na capital.

Por meio da assessoria, a SMS acrescentou que a distinção nos dados informados pelas duas secretarias pode ser explicada pelo número de notificações que são feitas e, posteriormente, reavaliadas.

Verão
A época do ano é favorável: o Aedes aegypti se prolifera com mais facilidade no Verão e a quantidade de mosquitos aumenta nos ambientes, o que não significa, necessariamente, o aumento da transmissão, já que para que isso ocorra é preciso que o mosquito esteja infectado.

Segundo a sanitarista da Vigilância Epidemiológica da Sesab, Akemi Chastinet, a circulação do vírus é algo "flutuante".

"Em alguns anos ele circula com maior intensidade, sim. Geralmente, vamos ter anos de algo próximo ao surto e períodos posteriores de redução. Desde o início da década de 90, temos variáveis de dois a cinco anos, aproximadamente, de períodos epidêmicos", completou. 

Assim como Bandeira, Akemi pontuou que 2017 e 2018 foram anos considerados "tranquilos" quanto às notificações. 

"Esse vírus circulou pouco porque, possivelmente, havia pouca gente suscetível à transmissão. Aí tem, também, a questão de nascimento, uma quantidade maior de pessoas, e isso faz aumentar o número de casos, naturalmente", ponderou. 

Para Akemi, há uma possibilidade de que 2019 dê um salto, considerando os dois últimos anos. "Analisando a grande quantidade já registrada, para nós, já está claro que é, sim, um ano que reserva um aumento de transmissão. Por isso, o acompanhamento".

Como a dengue oferece risco de surtos e epidemias, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), da Sesab, divulgou um alerta para os profissionais de saúde dos municípios. 

Há um pedido de atenção, também, para as outras arboviroses transmitidas pelo mosquito: a zika e a chikungunya. 

Entre as recomendações da Divep estão: alertar os profissionais para suspeição dos sinais e sintomas compatíveis com as arboviroses, além de mobilizar equipes de saúde para medidas de prevenção e controle.

Providências
A Sesab informou, ainda, que intensificou as ações contra o Aedes aegypti desde o final de dezembro de 2018, quando foram distribuídos 7.400 kits para serem utilizados pelos agentes de controle de endemias nos 417 municípios. Foram investidos mais de R$ 2,6 milhões no material usado pelos profissionais, composto por itens como pesca-larva, pipetas de vidro, tubos de ensaio e álcool.

O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, ressaltou que “construir uma estratégia agressiva de combate ao mosquito e controle dos agravos é fruto de um esforço conjunto do poder público, empresas e sociedade em geral, visto que mais de 80% dos focos estão dentro das casas”.

Veja lista de municípios e número de casos, segundo a Sesab:

  •  Feira de Santana - 108
  •  Salvador - 45
  •  Macaúbas - 39
  •  Ipupiara - 33
  •  Paramirim - 32
  •  Lençóis - 9
  •  Mucuri - 10
  •  Wagner - 10
  •  Itabuna - 9
  •  Luís Eduardo Magalhães - 9
  •  Sebastião Laranjeiras - 9
  •  Tanquinho - 9
  •  Barreiras - 6
  •  Governador Mangabeira - 5
  •  Correntina - 4
  •  Cristópolis - 4
  •  Dom Basílio - 4
  •  Boquira - 3
  •  Camaçari - 3
  •  Canarana - 3
  •  Juazeiro - 3
  •  Santa Bárbara - 3
  •  Antônio Cardoso - 2
  •  Brumado - 2
  •  Casa Nova - 2
  •  Jequié - 2
  •  Remanso - 2
  •  Riacho de Santana - 2
  •  Santa Cruz Cabrália - 2
  •  Adustina - 1
  •  Barra - 1
  •  Boa Vista do Tupim - 1
  •  Cafarnaum - 1
  •  Campo Alegre de Lourdes - 1
  •  Candeias - 1
  •  Caturama - 1
  •  Conceição do Coité - 1
  •  Curaçá - 1
  •  Guanambi - 1
  •  Ibipitanga - 1
  •  Ibirapuã - 1
  •  Ibirataia - 1
  •  Ilhéus - 1
  •  Itaguaçu da Bahia - 1
  •  Itanhém - 1
  •  Jacaraci - 1
  •  Jacobina - 1
  •  Lauro de Freitas - 1
  •  Livramento de Nossa Senhora - 1
  •  Malhada de Pedras - 1
  •  Palmeiras - 1
  •  Porto Seguro - 1
  •  São Gonçalo dos Campos - 1
  •  Serrinha - 1
  •  Souto Soares - 1

Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/barra-69-ultimo-show-de-caetano-e-gil-antes-do-exilio-quase-teve-invasao-hippie/
Apresentações no TCA em julho de 1969 completam 50 anos; conheça os bastidores
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/projeto-boa-musica-comeca-com-geraldo-azevedo/
Cantor e compositor se apresenta neste domingo (21) no Othon e divide o palco com a banda Estakazero
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/new-hit-tj-ba-nega-absolvicao-a-musicos-acusados-de-estupros/
Oito integrantes do extinto grupo de pagode foram condenados a dez anos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maragojipe-familia-esta-apreensiva-com-demora-no-julgamento-do-caso/
Testemunhas de defesa são ouvidas nesta sexta-feira (19)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/festival-de-rap-boom-box-recebe-atracoes-como-djonga-e-matue/
Festa rola neste sábado (20), no Armazém Hall, em Vilas do Atlântico
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/claudia-leitte-voltara-aos-palcos-dois-meses-apos-dar-a-luz/
Na reta final da gravidez, cantora planeja retorno às atividades em outubro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cats-musical-com-taylor-swift-e-idris-elba-ganha-trailer-assista/
Clássico da Broadway chega aos cinemas em dezembro e já é forte candidato ao Oscar
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/beyonce-lanca-the-gift-album-do-filme-rei-leao-ouca/
Artista faz curadoria do álbum que tem 27 músicas e participações de Kendrick Lamar, Jay-Z, Pharrell e Childish Gambino
Ler Mais