Celebração da Música Popular Brasileira na Concha

entretenimento
25.08.2018, 09:00:00
João Bosco revisitará os grandes clássicos da carreira no show em homenagem aos 30 anos da Palco Produções (Flora Pimentel/Divulgação)

Celebração da Música Popular Brasileira na Concha

O show reunirá Toquinho, João Bosco, Ney Matogrosso, Geraldo Azevedo em homenagem aos 30 anos da Palco Produções

Um time de expoentes da música popular brasileira sobe ao palco da Concha Acústica nesse domingo para comemorar as três décadas de atuação da Palco Produções. O show comemorativo foi elaborado para que Ney Matogrosso, João Bosco, Toquinho e Geraldo Azevedo apresentassem seis canções cada, possibilitando ao público aproveitar o melhor dos grandes nomes da música brasileira. 
De acordo com a produtora e sócia da Palco, Yêda Almeida, o espetáculo não foi pensado para que houvesse duetos ou participações especiais, mas para permitir que cada um dos artistas pudesse apresentar seus trabalhos preferidos, em momentos distintos. “O compromisso da Palco sempre esteve em oferecer música de qualidade, música como cultura e não apenas entretenimento. Então, nesse show buscamos manter essa proposta”, completa. 
Com 45 anos de estrada, o cantor e compositor mineiro João Bosco diz que o show terá um formato leve, com a presença de um flautista apenas, onde estarão presentes os grandes clássicos da carreira, a exemplo de Jade, Corsário e Papel Machê. “Desde o princípio da carreira, trabalhamos com a Palco, que tem se destacado numa postura muito defensora da MPB. Na verdade, eles estão de parabéns pela trajetória e por esse posicionamento em favor da cultura”, completa. Segundo Bosco, apesar do último álbum de inéditas ter sido lançado recentemente, elas não farão parte do repertório. “Estamos privilegiando essas canções que não podem faltar nos shows, além das preferidas dos amigos da Palco”, diz.

Toquinho também estará presente ao lado de Ney Matogrosso e Geraldo Azevedo no palco da Concha (Foto: Marcos Hermes/Divulgação)


Com uma postura parecida, Geraldo Azevedo faz questão de ressaltar que o caráter festivo do show fará toda a diferença para os artistas e para o público. “Faço parte da história dos sócios da Palco, antes mesmo da empresa ter sido criada, pois eles são meus compadres, sou padrinho do filho mais novo do casal”, revela o cantor, ressaltando que o formato voz e violão marcará sua apresentação. O pernambucano revelou ainda que nos próximos dias estará preparando um registro em DVD das suas apresentações no formato voz e violão. “O material deverá ser lançado até o final do ano, pois nunca havia registrado esse tipo de show com imagens”, conta o cantor, destacando um novo trabalho de estúdio com inéditas. 
Yêda Almeida conta que a Palco surgiu de uma forma muito natural como resultado do trabalho desenvolvido, inicialmente junto à gravadora Polygram nos anos 70. “Meu marido era representante da gravadora e foi transferido para Fortaleza, onde eu não conhecia ninguém e tive algumas dificuldades de adaptação. Na época, não era comum que mulheres fizessem assessoria de imprensa no Nordeste. Terminei me prontificando a acompanhar os artistas nas suas entrevistas como uma forma de ter uma ocupação”, conta. O trabalho chamou atenção dos artistas que gostavam do trabalho feito. Tempos depois Caetano Veloso sugeriu que ela transformasse isso num negócio e assim ela fez com a Palco produções.Concha Acústica do TCA(Campo Grande). Amanhã(26), 19h. Arquibancada: R$ 120/R$ 60.Camarote: R$ 240/R$ 120.Classificação: 14 anos

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas