Cervejaria anuncia que vai acabar com embalagens plásticas até 2025

sustentabilidade
22.01.2020, 16:13:00
Atualizado: 22.01.2020, 16:22:39
(Divulgação/Ambev)

Cervejaria anuncia que vai acabar com embalagens plásticas até 2025

Marcas como Guaraná Antárctica e Pepsi estão entre as que vão substituir as embalagens de plástico

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Cervejaria Ambev acaba de anunciar que vai acabar com a poluição plástica de suas embalagens até 2025. Isso significa que, em parceria com outras empresas e universidades, vai tomar uma série de medidas e criar inovações para garantir esse compromisso. Além de suas marcas de cerveja, a Ambev trabalha com um extenso portfólio de refrigerantes, que têm plástico como principal material de suas embalagens. Hoje, 18% de todo o líquido produzido pela companhia é envasado em embalagens plásticas. Marcas como Guaraná Antárctica e Pepsi estão entre as que vão substituir as embalagens de plástico por outras matérias-primas.

Para tirar o projeto do papel eles contarão com o apoio de empresas como ValGroup, uma das maiores produtoras e recicladoras de embalagens plásticas, da Associação Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“Em 2018, a gente já tinha anunciado a meta de ter 100% dos nossos produtos em embalagens retornáveis ou que fossem majoritariamente feitas de conteúdo reciclado até 2025. Agora queremos ir além para ajudar a resolver o problema da poluição plástica, que preocupa o mundo todo” explica o presidente da Cervejaria Ambev, Jean Jereissati. 

Para atingir o objetivo, a atuação será em três frentes: eliminação e substituição de plástico desnecessário; utilização de embalagens retornáveis ou conteúdo 100% reciclado na composição de novas embalagens; e investimento em inovação e tecnologias para circularidade, reciclagem e novos materiais.

Entre os projetos, estão investimentos em pesquisa & desenvolvimento, iniciativas de logística reversa, substituição de matérias primas, diminuição da gramatura, eliminação do plástico em algumas embalagens, parcerias com startups, fomento à reciclagem, conscientização da população, entre outras. 
 

“Apostamos na inovação constante para garantir a sustentabilidade do nosso negócio. Estamos muito motivados em trabalhar junto com a Ambev nesse novo compromisso. A solução para tornar o plástico mais sustentável certamente demanda um trabalho em toda cadeia produtiva e pós consumo”, comenta o diretor de Sustentabilidade e Estratégia da ValGroup, César Sanches.

 
Outras ações de sustentabilidade já são desenvolvidas pela companhia. Como uma forma de reduzir o consumo de plástico virgem, por exemplo, a Ambev desenvolveu a primeira PET 100% reciclada. Lançada em 2012, a embalagem já é usada em 61% das garrafas de Guaraná Antarctica. 

Além disso, 37% da produção total de garrafas PET da Ambev já conta com material reciclado. No ano passado, a companhia anunciou o lançamento da primeira água em lata do Brasil. Feita de alumínio, a embalagem de AMA em lata é mais sustentável, já que 97,3% de todas as latinhas são recicladas no País. E as embalagens plásticas de packs de algumas cervejas como Budweiser, Stella Artois e Corona, agora, são de papel-cartão.

Quanto à reciclagem e logística reversa, a companhia informou que aposta em iniciativas de apoio à cadeia, como o Reciclar pelo Brasil – um programa em parceria com a Coca-Cola e outras empresas, que tem como objetivo otimizar e potencializar os investimentos em cooperativas de catadores no País. 

A plataforma completa dois anos em 2019, com 12 empresas parceiras, que apoiam 233 associações e cooperativas e 5 mil cooperados, em 81 cidades. Foram 133 mil toneladas de material reciclado, entre 2018 e 2019. Importante destacar que o uso de plástico reciclado fomenta e desenvolve a cadeia de reciclagem, inclusive com benefícios de inclusão socioeconômica.

“Há mais de dois anos somos parceiros da Cervejaria Ambev por meio do Reciclar pelo Brasil. Isso mostra a preocupação da empresa em fomentar o ecossistema de reciclagem no País não só para diminuir os seus impactos no meio ambiente, mas pensando no desenvolvimento social de milhares de famílias de catadores e catadoras. Com o novo compromisso, vamos poder colher juntos os benefícios dessa parceria: ambientais e sociais”, comenta Roberto Laureano da Rocha, presidente da ANCAT. 

Além disso, a Ambev conta com a Aceleradora100+, um programa global pioneiro para encontrar empreendedores e startups com soluções inovadoras para os principais problemas socioambientais da atualidade. Até hoje, o programa já acelerou mais de 21 startups e a companhia já fechou negócios com 10 delas. A ideia é usar a Aceleradora100+ justamente como mais uma ferramenta de fomento à inovação para ajudar a atingir a meta de acabar com a poluição plástica.

 A Cervejaria conta também com uma parceria com a UFRJ, desde 2018, voltada à inovação e desenvolvimento de novas tecnologias em embalagens. Lá é onde fica o seu CIT – Centro de Inovação Tecnológica, que irá abrigar estudos sobre novas tecnologias e materiais que gerem um impacto menor no meio ambiente.

“Foi pensando no legado de um mundo melhor que estabelecemos a meta de eliminar a poluição plástica de nossas embalagens até 2025. Para isso, contamos também com o engajamento das pessoas nessa causa. Afinal, quanto mais bem aceitas nossas mudanças forem, mais espaço teremos para implementá-las na nossa cadeia. Sabemos que, daqui em diante, vamos precisar trabalhar muito e encontrar soluções criativas. Mas se tem uma coisa que a gente sabe fazer é nos desafiar com objetivos ambiciosos e encontrar soluções inovadoras para os problemas”, conclui Jean.  

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas