Cetrel aposta em negócios fora do Polo de Camaçari; Mistério sobre carro da JAC Motors é revelado

farol econômico
09.07.2018, 04:49:00
Atualizado: 09.07.2018, 10:52:42

Cetrel aposta em negócios fora do Polo de Camaçari; Mistério sobre carro da JAC Motors é revelado

Por Donaldson Gomes

Além do Polo
Criada junto com o Polo de Camaçari, para dar suporte ao desenvolvimento do complexo industrial, a Cetrel vem se organizando para continuar dando suporte ambiental ao empreendimento, mas trabalha também para expandir suas atividades além das fronteiras de Camaçari. A empresa, maior de engenharia ambiental na América Latina, está se estruturando para conquistar o mercado de consultoria. Atualmente, as atividades mais relacionadas ao Polo – a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) e a Distribuidora de Água (DAC) – respondem por aproximadamente 80% do faturamento da empresa. Os serviços disponíveis também para quem está longe de Camaçari, de Gerenciamento Ambiental (GAM) e o Centro de Tratamento de Resíduos (CTR), são os responsáveis pelos 20% restantes. O objetivo é equilibrar mais esta conta.

Questão de sobrevivência
A decisão de expandir a operação para além do Polo passa pela compreensão de que a Cetrel tem muito conhecimento acumulado para oferecer na área ambiental, mas sobretudo por uma questão de sobrevivência. É que as empresas do Polo estão cada vez mais conscientes ambientalmente e, como consequência, reduzindo o volume de efluentes para tratamento. “É uma ótima notícia do ponto de vista da sustentabilidade, mas representa um desafio para o nosso futuro”, explica o diretor de operações da empresa, Demosthenes Carvalho. O GAM, carro-chefe do projeto, foi criado em 1992, mas agora a empresa resolveu apostar pesado nele. 

Expansão para o Sudeste
Dentro de dois meses, a Cetrel pretende começar a ter uma forte atuação comercial em São Paulo. O grupo de trabalho da empresa por lá deve ser bastante fortalecido. A Cetrel acabou de receber um estudo de market intelligence, feito por uma grande empresa com expertise internacional, com um mapeamento de oportunidades, clientes e concorrentes. Também em parceria com outra empresa internacional está investindo na oferta de soluções completas na área de gestão da água, com grande foco para o reuso do recurso natural. “Temos clareza de que a busca de novos mercados é fundamental para a nossa sobrevivência”, destaca Luis Mario Cunha Garcia Chavez, CEO da Cetrel.

Fim do mistério
Para descontrair um pouco. Um trabalhador do Polo de Camaçari garante o  carro que a  montadora JAC Motors enterrou em Camaçari não está mais lá. Há muito tempo. Na realidade, segundo essa testemunha, o veículo passou apenas uma noite enterrado. No final da tarde do dia seguinte ao lançamento da pedra fundamental e à instalação da cápsula do tempo no terreno, funcionários da JAC foram vistos por todos os que passaram pela via retirando o veículo. Fim de um dos mais intrigantes mistérios da Bahia, desde que os chineses e os seus sócios brasileiros do Grupo SHC desembarcaram por aqui e, posteriormente, deram para trás no negócio. Dúvida que segue: enterraram uma cabeça de burro no lugar do carro?

Lembrete

A JAC Motors assinou um protocolo de intenções com o governo da Bahia, com pompa e circunstâncias, onde anunciou o projeto de investir R$ 1 bilhão para a construção de uma fábrica em Camaçari. Pelo protocolo de intenções, a unidade deveria ter ficado pronta no ano de 2012. Mas, entre idas e vindas e desentendimentos com o governo baiano, os chineses e o Grupo SHC acabaram anunciando a desistência da implantação na Bahia. O terreno que seria da montadora ganhou uma nova destinação, como sede do projeto do Cimatec Industrial.