Chip que oferece WhatsApp e Messenger ilimitado chega ao Brasil; veja como usar

tecnologia
10.05.2017, 15:17:00

Chip que oferece WhatsApp e Messenger ilimitado chega ao Brasil; veja como usar

ChatSim, que custa R$ 90, oferece acesso aos principais aplicativos de mensagens, como Telegram, Viber e Skype

O ChatSim, chip de celular que oferece acesso ilimitado aos principais aplicativos de mensagens da atualidade, acaba de chegar ao Brasil. Ao comprar o cartão e colocar no smartphone, o usuário pode ter acesso ao WhatsApp, Telegram, Messenger, Viber e Skype. O serviço já existe em mais de 160 países, já que a Zeromobile, empresa que fabrica o SIM card, tem parceria com mais de 250 operadoras ao redor do planeta.

Com o ChatSim, é possível mudar de cidade, país ou continente sem se preocupar com roaming - ele conecta tudo automaticamente e não é preciso gastar nada com deslocamento, porque já está embutido no pacote. Isso ocorre porque o serviço encontra automaticamente a operadora com melhor sinal onde o usuário está, oferecendo a melhor qualidade possível do serviço.

R$ 90 por um ano
O chip custa R$ 199 no site da fabricante e tem validade de um ano. Se a intenção do usuário é apenas enviar mensagens de texto, isso é o suficiente. Porém, para enviar vídeos, fotos ou fazer videochamadas, é preciso fazer recargas multimídias, que custam entre R$ 52 e R$ 260.

O ChatSim é compatível com vários dispositivos diferentes (smartphone, tablet e PC) e funciona nas plataformas Android, iOS, Windows Phone e Windows 10. Clique aqui para acessar o site do ChatSim, onde o cartão pode ser comprado e as recargas podem ser feitas. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas