Cia de Dança de Salvador apresenta novo espetáculo e lança álbum musical 

entretenimento
10.04.2021, 11:00:00

Cia de Dança de Salvador apresenta novo espetáculo e lança álbum musical 

Apresentação virtual da montagem Amuleto acontece neste sábado (10), no Youtube; álbum de inéditas sai no Spotify

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Reforma Cia de Dança comemora 10 anos de atividade em abril, trazendo ao público o projeto Búfalos e Borboletas, composto por duas obras cênicas, cujos elementos centrais são a força do feminino, as catástrofes ambientais e os arquétipos de Iansã. Neste sábado (10), às 18h, vai ao ar o segundo espetáculo da série, intitulado Amuleto, no canal do youtube da Cia.

Amuleto é a reunião de 10 solos autorais dos bailarinos do grupo com direção dramatúrgica de Guego Anunciação. Durante a realização do projeto, cada intérprete-criador tinha a missão de criar uma cena que falasse da sua experiência pessoal com o processo criativo. Ou seja, é o projeto desaguando em muitas visões, não só a do coreógrafo. A experiência é completamente virtual, cada artista estará de sua casa, realizando o solo diante do vídeo e a experiência será transmitida conjuntamente no canal do youtube da Reforma Cia de Dança.

Na estreia de Búfalos e Borboletas, foi transmitido o espetáculo Feitiços para Mover o Tempo, o qual teve toda a trilha sonora criada exclusivamente para a montagem e resultou em um álbum inédito a ser lançado na plataforma de músicas Spotify, ao fim da temporada de apresentações.

Feitiços para Mover o Tempo tem direção musical assinada pelo músico e compositor Paulo Pitta e conta com a voz de Ana Brandão, cantora e bailarina na Reforma Cia de Dança. “A trilha sonora foi produzida simultaneamente à coreografia, diferente do que acontece normalmente. Ela é um grande ritual sonoro que leva o espectador à momentos extremamente contrastantes, tais como sons percussivos intensos intercalados com vocais sussurrados. Por isso, essa nos envolve e gera sensações de expectativa e surpresa.”, declara o músico.

O projeto tem apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia, via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo/ Governo Federal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas