"Cidade está eufórica após morte de condenado por estupro", diz delegado

brasil
17.07.2015, 18:21:00
Atualizado: 17.07.2015, 19:29:09

"Cidade está eufórica após morte de condenado por estupro", diz delegado

Três outros adolescentes assumiram a morte e não demonstraram arrependimento
Gleison foi morto dentro do CEM em Teresina (PI) com socos e pontapés
Adolescente foi morto em centro de internação.
(Foto: Reprodução)

A morte de Gleison Vieira da Silva, 17 anos, um dos adolescentes envolvidos no estupro coletivo de Castelo do Piauí deixou os moradores da cidades "eufóricos", segundo o delegado Laércio Evangelista.

O delegado disse ao G1 que algumas pessoas fizeram comemorações por conta da morte do adolescente, espancado dentro de uma das celas do Centro Educacional Masculino, que ele dividia com os outros três coautores do crime.

"A cidade está eufórica após a morte do condenado pelo estupro. Moradores estão soltando fogos de artifício. Também estão se articulando para realizar uma manifestação", afirmou Laércio.

O gerente de internação do CEM, Herberth Neves, disse que os três outros adolescentes assumiram a morte e não demonstraram arrependimento ao falar do crime. Ele acredita que Gleison foi morto durante um banho, quando levou uma gravata e começou a ser agredido. Outra versão é que o adolescente tenha sido atacado durante o sono. 

Danielly Rodrigues foi uma das vítimas do estupro coletivo.
Ela morreu após ficar 10 dias internada.

(Foto: Reprodução/Facebook)

A família do adolescente quer enterrar o corpo, mas teme manifestações durante a cerimônia.

"Diante disso, conselheiros tutelares pediram apoio da polícia durante o enterro porque a família do adolescente deseja enterrá-lo em sua cidade natal e teme alguma reação dos moradores", diz o delegado.

“A cidade ainda vive um clima de revolta e, por precaução, diante dos comentários e de uma possível reação de populares, decidimos pedir reforço policial durante o velório e enterro”, explicou o conselheiro tutelar Francisco Alberto, que também pediu reforço no policiamento.



Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/video-mostra-desespero-de-baleado-pela-pm-em-portao-cade-minha-filha-eu-amo-ela/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/o-ultimo-suspiro-foi-no-meu-colo-diz-mae-de-menina-morta-por-padrasto/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/moradores-negam-tiroteio-com-pm-em-portao-desceram-atirando/
Polícia Militar apura ação em jogo de futebol; testemunha relata pânico
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/tentativa-de-assalto-a-carro-forte-acaba-em-tiroteio-no-engenho-velho-da-federacao/
'Muitos tiros', diz testemunha de confronto entre bandidos e seguranças
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/povo-de-santo-se-une-e-realiza-atos-de-combate-a-intolerancia-religiosa/
Lagoa do Abaeté e Pedra de Xangô foram os palcos escolhidos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lutador-brasileiro-do-ufc-salva-adolescente-de-afogamento-nos-eua/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pelo-menos-uma-pessoa-morre-e-duas-ficam-feridas-em-operacao-da-pm-em-portao/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/heroi-da-palestina-veja-por-onde-anda-amilton-tratorista-que-se-recusou-a-demolir-casas/
Dezesseis anos depois, CORREIO mostra como estão ele e as famílias
Ler Mais