Clubes brasileiros avançam em negociações para criar nova liga

esportes
28.06.2021, 18:34:00
Taça do Campeonato Brasileiro em frente à sede da CBF (Lucas Figueiredo/CBF)

Clubes brasileiros avançam em negociações para criar nova liga

Plano é que estatuto seja assinado em três meses, após as questões básicas terem sido discutidas e acertadas

Os clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro avançaram nas conversas para a criação de uma liga que irá organizar as competições nacionais. Nesta segunda-feira (28), os dirigentes tiveram um novo encontro, em São Paulo, e discutiram mais uma vez o tema.

De acordo com o Uol, o plano é que a liga seja oficializada em cerca de três meses. Até lá, a ideia é que as questões básicas para a formatação da estrutura organizacional sejam discutidas e acertadas. Só então o contrato seria assinado. 

Em reunião com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no último dia 15, os clubes da Série A já informaram o desejo de que a fundação da nova liga se desse "com a maior brevidade possível". Mas, até a assinatura do contrato, o objetivo é que pontos como política de governança, divisão comercial e o formato da operação já tenham sido debatidos. 

A proposta, segundo o Uol, também prevê a criação de órgãos eletivos. Desta forma, a ideia é que já haja um presidente eleito para a liga ao fim dos próximos três meses. Caberá a este dirigente buscar profissionais que preencham o organograma técnico/administrativo da liga.

Quatro empresas apresentaram propostas para negociações futuras de direitos de transmissão e patrocínios, de acordo com o site ge. Novos encontros entre os clubes estão previstos em um cronograma. O clima é de otimismo sobre o projeto entre os participantes.

Na visão dos clubes, a criação da liga é uma maneira de deixar o campeonato mais atrativo, além de proporcionar melhores condições para todos os participantes. Atualmente, a organização é da CBF.

Na reunião desta segunda-feira (28), estiveram presentes todos os clubes da Série A, segundo o Uol, e já há a junção com os clubes da Série B.

Inicialmente, apenas quem estava na primeira divisão que participou do debate, que antecedeu o encontro na CBF, no dia 15. Mas, na época, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, disse que os integrantes da segundona também foram convidados.

Entenda a criação da liga

Dezenove dos vinte clubes que fazem parte da Série A assinaram um documento em que concordam em fundar uma liga para organizar o Campeonato Brasileiro, o que atualmente é feito pela CBF. O acordo foi entregue à entidade no dia 15 de junho, em reunião dos times com a diretoria da confederação, no Rio de Janeiro.

A intenção é organizar o torneio já a partir do ano que vem. Os clubes, porém, sabem que a concretização demanda muitos passos burocráticos e políticos, e que as negociações podem demorar mais do que isso. Mas o consenso é que um pontapé inicial era necessário.

De acordo com o plano, serão respeitados os critérios de acesso e descenso estabelecidos no Brasileirão atual, além da posição final das equipes nas competições de 2021, segundo o site ge.

O único clube que não assinou o documento foi o Sport. No entanto, o Leão pernambucano não é opositor da ideia, mas não fez parte já que estava sem presidente. 

Segundo o Uol, as articulações para a criação da liga começaram após Rogério Caboclo ser afastado da presidência da entidade por causa de uma denúncia de assédio sexual e moral. Isso porque os clubes já haviam manifestado insatisfação, e a ausência de um líder de fato facilitou a união dos times.

Além da criação da liga, outra pauta é a reivindicação de que os clubes tenham participação igualitária na eleição da entidade. De acordo com o estatuto da confederação, há dois tipos de Assembleia Geral. A Administrativa é a que tem os maiores poderes. Por exemplo, toma decisões como destituir o presidente e votar as prestações de contas da CBF. Integram as 27 federações estaduais de futebol.

Já a Assembleia Geral Eleitoral, que só se reúne para escolher o presidente e os vices, tem a participação dos clubes. Mas, ainda assim, eles têm peso menor nas votações. As 27 federações têm peso 3 (portanto, 81), enquanto os votos dos 20 clubes da Série A têm peso 2 (40). Os votos dos clubes da Série B, por sua vez, têm peso 1 (ou seja, 20). 

No documento, os clubes exigem que a CBF estabeleça a igualdade de votos entre os clubes e federações. Ou seja, que cada um tenha peso 1 na eleição. 

Para a criação da liga, segundo o artigo 24 do estatuto da CBF, é necessário ter a aprovação da Assembleia Geral Administrativa. Ou seja: curiosamente, para tirar o poder das federações estaduais, é preciso ter a aprovação dessas mesmas federações estaduais.

Veja a íntegra do documento entregue pelos 19 clubes à CBF:

"Por unanimidade dos presentes, 19 Clubes da Série A do Futebol Brasileiro – em razão de diversos acontecimentos que vêm se acumulando ao longo dos anos e que revelam um distanciamento total e absoluto entre os anseios dos clubes que dão suporte ao futebol profissional brasileiro e a forma como que é gerida a CBF – reunidos nesta data, decidiram adotar postulações e resoluções na forma abaixo elencada:

1. Requerer a imediata alteração estatutária que consagre uma maior participação dos Clubes nas decisões institucionais e na gestão da CBF, admitindo-se os clubes como filiados desta entidade;

2. Dentre os itens desta alteração estatutária, necessariamente deve ser incluída a votação igualitária nas eleições para escolha do Presidente e Vice-Presidentes da CBF, sendo certo que Federações e Clubes das Séries A e B terão seus votos contados de forma unitária e com o mesmo peso entre si;

3. Ainda no que se refere à alteração estatutária, inclui-se o fim dos requisitos mínimos para inscrição nas chapas concorrentes à eleição desta entidade, abolindo-se a necessidade de apoio de 8 (oito) federações e 5 (cinco) Clubes, permitindo-se o lançamento de chapas que tenham o apoio expresso de, ao menos, 13 eleitores independente de serem clubes ou federações;

4. Comunicar a decisão da criação imediata de uma Liga de futebol no Brasil, que será fundada com a maior brevidade possível e que passará a organizar e desenvolver economicamente o Campeonato Brasileiro de Futebol. Além dos Clubes signatários, os Clubes da Série B serão convidados a integrara a Liga.

Os clubes adotarão medidas efetivas para consumar a sua associação, para, de forma organizada, exercerem a administração do futebol brasileiro e do seu calendário".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas