COB cria ouvidoria para receber denúncias no esporte olímpico

esportes
03.05.2018, 14:40:00
Fernando de Carvalho é acusado de abusar sexualmente de ginastas (Ricardo Bufolin/CBG)

COB cria ouvidoria para receber denúncias no esporte olímpico

Medida estará disponível ainda neste mês, diz dirigente

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) vai implantar um canal de ouvidoria para receber qualquer tipo de denúncia e acolher vítimas de abuso nos esportes olímpicos. A previsão inicial é que ele seja lançado no dia 22. "Será um canal que estará no site do COB. O pessoal vai lá, se cadastra e faz sua denúncia", explicou Marco Antônio La Porta, vice-presidente da entidade.

As acusações de abuso sexual contra o ex-técnico de ginástica artística Fernando de Carvalho Lopes acabaram coincidindo com a criação deste espaço para denúncias, e não motivando. "Na verdade, esse canal de ouvidoria já era uma mudança que a gente tinha feito dentro do processo de reestruturação do COB, de ter maior governança e transparência", disse.

O dirigente reiterou que o COB não tinha conhecimento desse caso, mas que está dando a atenção devida. De qualquer maneira, a criação desse canal vem a calhar. "Faz parte de um processo muito maior que esse caso agora acaba se encaixando. Vamos receber qualquer tipo de denúncia e depois o caso vai para o Comitê de Ética da entidade", afirmou.

Para Marco Antônio La Porta, é fundamental coibir todas as práticas de abuso no esporte. "O grande objetivo nosso, e a gente realmente não tolera esse tipo de atitude, é ter um ambiente saudável no esporte. Estamos trabalhando com a data do dia 22 para que o canal de ouvidoria já esteja disponível para todo público. Se for para melhorar o esporte, é bom", comentou.

O CASO - A denúncia contra o técnico Fernando de Carvalho foi feita na edição de domingo (29) do programa Fantástico, da TV Globo. O treinador negou todas as acusações e afirmou que "tem a consciência tranquila" e que quem o acusa "vai ter de provar na Justiça".

De acordo com a reportagem, Fernando de Carvalho Lopes teria cometido os abusos sexuais durante vários anos em treinos, testes físicos e ainda em viagens com diversos atletas. A polícia passou a investigar o caso a partir da denúncia de um garoto de 13 anos, identificado como a primeira vítima a relatar o fato.

Fernando de Carvalho Lopes já havia sido afastado da seleção brasileira da modalidade um mês antes do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, quando surgiram as primeiras acusações. O treinador sempre trabalhou com as categorias de base, começou no vôlei e mudou para a ginástica.

O clube Mesc, de São Bernardo do Campo (SP), explicou que não havia afastado o treinador anteriormente por falta de provas. Mas que sempre se preocupou com a situação, tanto é que mudou sua atividade dentro do clube. Na última segunda-feira, Fernando de Carvalho Lopes foi afastado.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas