Com coronavírus, Maldini diz ter 'dores particularmente fortes'

esportes
24.03.2020, 18:24:00
Atualizado: 24.03.2020, 18:24:39
(Foto: Shutterstock/Reprodução)

Com coronavírus, Maldini diz ter 'dores particularmente fortes'

Ídolo do Milan falou sobre estado de saúde e criticou demora na paralisação do futebol na Itália

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ex-zagueiro Paolo Maldini é um dos grandes nomes do esporte mundial que foram contaminados pelo novo coronavírus. Ídolo do Milan, o ex-jogador, de 51 anos, fez duras críticas pelo tempo que demorou para a Itália, um dos países mais atingidos pela pandemia, adotar medidas de precaução.

"O futebol deveria ter parado muito antes. Jogar de portões fechados é um atentado aos jogadores e à própria torcida", criticou o diretor-técnico no Milan. Ainda sobre o esporte, o ex-zagueiro lembrou a teoria que aponta que o jogo entre o Atalanta e Valencia no dia 19 de fevereiro, pelas oitavas de final da Champions, teria ajudado na proliferação do novo coronavírus.

"Ter portões abertos na partida entre Liverpool e Atlético de Madrid pela Liga dos Campeões, com quatro mil torcedores chegando na Inglaterra da Espanha, país que já era uma zona de foco do vírus, foi uma loucura. O mesmo vale para Atalanta x Valencia, que foi uma das causas para o surto em Bérgamo", declarou.

Quem também está com a Covid-19 é Daniel Maldini, filho do ex-zagueiro e atleta do atual elenco rossonero. O ex-jogador relatou como que os dois estão se sentindo e falou que espera estar 100% recuperado em uma semana.

"Como todos os atletas, eu conheço meu corpo. As dores são particularmente fortes, sentimos um aperto no peito. É um novo vírus, as lutas físicas contra um inimigo que não conhece. Tive os primeiros sintomas em 5 de março, dor nas articulações e músculos, 38,5 ° de febre, não fiz o teste até terça-feira e o veredicto de positividade chegou dois dias depois. Idem para o meu filho Daniel, que teve uma forma mais fraca", comentou Maldini.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas