Com gols de brasileiro, Urawa vence e termina Mundial em 5º lugar

esportes
12.12.2017, 14:45:00
Atualizado: 12.12.2017, 14:46:17
Maurício cumprimenta Kashiwagi após fazer um gol (Giuseppe Cacace / AFP)

Com gols de brasileiro, Urawa vence e termina Mundial em 5º lugar

Zagueiro Maurício marcou duas vezes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com participação decisiva brasileira, o Urawa Red Diamonds conquistou nesta terça-feira (12) o quinto lugar no Mundial de Clubes, que está sendo realizado nos Emirados Árabes Unidos. Em partida disputada no Estádio Hazza bin Zayed, em Al Ain, o time japonês superou o marroquino Wydad Casablanca por 3x2, com dois gols do zagueiro brasileiro Maurício, pouco conhecido no país porque só jogou no Juventus de São Paulo. Fez carreira em Portugal antes de chegar ao Japão neste ano.

Semifinalista no Mundial de 2007, o Urawa Red Diamonds voltou a jogar a competição dez anos depois por ter sido campeão da Liga dos Campeões da Ásia em novembro. Só que o clube japonês decepcionou na sua estreia, nas quartas de final, ao perder por 1x0 para o Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, anfitrião do torneio. Campeão da Liga dos Campeões da África, o Wydad Casablanca caiu para o Pachuca, por 1x0, em duelo definido na prorrogação. 

No duelo desta terça, o Urawa saiu na frente com um belo gol, aos 18 minutos, marcado por Maurício em um chute da intermediária. A reação do Wydad, porém, foi imediata. Aos 21, Ismail El Haddad cobrou falta da intermediária, ninguém desviou e Shusaku não conseguiu fazer a defesa. 

Só que o Urawa voltou a passar à frente aos 26 minutos, em uma boa trama ofensiva do time japonês, que contou com a participação do atacante brasileiro Rafael Silva e terminou com a finalização de Kashiwagi dentro da área. 

Na etapa final, Maurício voltou a aparecer. Foi dele o terceiro gol do Urawa, após uma cobrança de falta ensaiada em que o rebote da defesa adversária caiu em seus pés. O brasileiro, então, finalizou às redes e fez 3x1. O time marroquino diminuiu quando o juiz marcou pênalti após consulta ao árbitro de vídeo, detectando um puxão na grande área. Hajhouj converteu a cobrança, aos 49 minutos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas