Com parceria com MEC, prefeitura anuncia 1,37 mil novas vagas de creche em Salvador

salvador
29.09.2017, 15:51:34
Atualizado: 29.09.2017, 17:01:24
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Com parceria com MEC, prefeitura anuncia 1,37 mil novas vagas de creche em Salvador

Nove Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) serão reformados

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A auxiliar de classe Aline Pereira, 28 anos, já está imaginando o custo extra que vai ter quando tiver que matricular o pequeno Endrio, 3 anos, numa escola particular, no ano que vem. “Se tivesse vaga em uma pública, eu colocaria, mas é muito difícil conseguir. Tenho colegas que já tentaram na (rede) municipal e não conseguiram”, diz ela, que mora em São Cristóvão e, por enquanto, tem que deixar o filho com a mãe. 

Mas, se hoje, ainda é um tanto difícil, as coisas podem mudar em breve. Até 2019, Salvador deve contar com cerca de 1,37 mil novas vagas de creches municipais para crianças com idades entre 0 e 5 anos – e São Cristóvão é justamente um dos bairros beneficiados. A novidade foi anunciada na manhã desta sexta-feira (29), pelo prefeito ACM Neto e pelo ministro da Educação, Mendonça Filho, em uma cerimônia de lançamento no Hotel Sheraton da Bahia. 

Na ocasião, a prefeitura e o Ministério da Educação (MEC) assinaram um termo de compromisso autorizando a reconstrução completa de nove Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). Ao todo, serão investidos R$ 60,2 milhões – sendo R$ 44,2 milhões de recursos federais e R$ 16 milhões como contrapartida do município.  

“Nós temos algumas creches e pré-escolas que ainda vão ser inauguradas ainda esse ano e outras no começo do próximo ano, mas, nos últimos quatro anos, dobramos o número de vagas. E Salvador está oferecendo agora quarenta mil vagas.  Com esse apoio do MEC, vamos poder avançar nessa ampliação. Nosso desejo é ir, aos poucos, superando esse grande déficit de Salvador”, afirmou o prefeito ACM Neto, referindo-se ao aumento de 20 mil vagas na Educação Infantil para 40 mil nos últimos quatro anos. 

"Com esse apoio do MEC, vamos poder avançar nessa ampliação. Nosso desejo é ir, aos poucos, superando esse grande déficit de Salvador",  ACM Neto, prefeito

Já o ministro destacou que a primeira infância é um período essencial para o desenvolvimento de uma criança. Daí a importância de garantir educação de qualidade nessa idade. “Se a criança não tem atenção em sua primeira infância, certamente vai acumular deficiências ao longo da vida educacional. E a alfabetização também é chave”. 

No lançamento, também estiveram presentes o ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy; o presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Silvio Pinheiro; o secretário municipal da Educação, Bruno Barral, além de outras autoridades. 

As obras vão atingir creches em sete bairros da cidade: são os CMEIs Antônio Pithon, em Fazenda Coutos; Mário Altenfelder, no Lobato; Eloyna Barradas, na Ribeira; Angelina Rocha de Assis, no Lobato; Calabar, no Alto das Pombas; Maria da Conceição Costa, na Vila Rui Barbosa; Raul Queiroz, em São Cristóvão; e Yolanda Pires e Fruto do Amanhã, em Fazenda Grande do Retiro. 

Estudantes relocados
Ao todo, serão 2,6 mil vagas disponíveis nas creches – no entanto, como se tratam de unidades já existentes, a ampliação será de 1.375 matrículas.  A expectativa, segundo a prefeitura, é de que todas as unidades estejam concluídas em até 18 meses. O próximo passo é lançar o edital de licitação, que tem um prazo legal de três meses. Depois, começam as intervenções.

“As crianças serão relocadas para outra escola com capacidade de atendimento ou para imóveis alugados, para que mantenhamos o ano letivo funcionando”, Bruno Barral, secretário municipal de Educação

De acordo com o secretário municipal da Educação, Bruno Barral, durante as obras, não haverá aulas nos CMEIs. “As crianças serão relocadas para outra escola com capacidade de atendimento ou para imóveis alugados, para que mantenhamos o ano letivo funcionando”, explicou. Segundo ele, a Secretaria Municipal da Educação (Smed) já tem, mapeados, possíveis locais que devem receber as crianças, mas ainda não há nada definido. “Isso vai depender de quantas pessoas serão relocadas realmente”. 

Os CMEIs que vão passar por reforma ficam em prédios com problemas estruturais. Segundo o prefeito ACM Neto, as novas escolas vão substituir creches construídas com estruturas pré-moldadas. “Vêm, em muito boa hora, essas novas unidades que vão substituir outras que estão caindo aos pedaços, praticamente. Assim, acabará de vez a história de escolas de pré-moldado em Salvador, com goteiras e infraestrutura precária”, afirmou, antes de reforçar que parte desses prédios já foi demolido e reconstruído. 

“Saímos de 20 mil (vagas) para 40 mil, mas ainda temos um déficit grande. Esse acordo com o MEC vem para suprir uma parte desse problema, porque, com essa crise, a prefeitura perdeu capacidade de investimento com recursos próprios”. Ainda de acordo com o prefeito, os recursos municipais serão destinados ao custeio das creches.  

Ampliação
De acordo com a prefeitura, a reestruturação inclui cinco projetos, sendo o primeiro para unidades que comportam 22 salas de aula; o segundo para 10 salas, incluindo elevador; o terceiro e quarto para oito salas, incluindo elevador; e o quinto também para oito salas, adicionando espaço para Atendimento Educacional Especializado (AEE). 

Todos os CMEIs vão ter ambientes como brinquedoteca, sala multiuso, solário e parque infantil, contemplando ainda estruturas para refeitório, lactário, cozinha, entre outros espaços, com adequações aos quesitos de acessibilidade. 

No CMEI Eloyna Barradas, os investimentos incluem a construção de 22 salas, chegando a atender 550 crianças, assim como no CMEI Márcio Altenfelder. Já os centros Antônio Pithon Pinto e o Raul Queiroz terão dez novas 10 salas que devem comportar até 250 crianças. Os CMEIs Angelina Rocha de Assis, o Maria da Conceição Costa e o Yolanda Pires terão a reconstrução de oito salas de aula, com atendimento a 200 crianças. Os CMEIS Calabar e o Fruto do Amanhã também vão atender, cada um, 200 estudantes. 

Presidente do FNDE, Silvio Pinheiro comemorou a assinatura do termo de compromisso. “Hoje é dia de festa, dia de comemoração. Esse trabalho parece um parto e levou nove meses. Esse investimento será muito importante para dar continuidade ao trabalho do prefeito com as crianças da cidade”. 

O ministro Mendonça Filho comemorou a construção das creches. “Isso significa tratar da educação infantil como a base do futuro dessas crianças, que terão um horizonte muito melhor. E, ainda, espalhando CMEIS pelas áreas mais distante do centro atende também as mães que querem trabalhar e assiste às crianças”. 

Confira os CMEIS que serão reconstruídos: 
1.    Antônio Pithon, em Fazenda Coutos – não tem vagas de Educação Infantil e passará a ofertar 250
2.    Mário Altenfelder, no Lobato - – Tem 100 vagas e passará a ofertar 550
3.    Eloyna Barradas, na Ribeira – Tem 255 vagas e passará a ofertar 550
4.    Angelina Rocha de Assis, no Lobato – Tem 100 vagas e passará a ofertar 200
5.    Calabar, no Alto das Pombas – Tem 100 vagas e passará a ofertar 200
6.    Maria da Conceição Costa, na Vila Rui Barbosa – Tem 100 vagas e passará a ofertar 200
7.    Raul Queiroz, em São Cristóvão – Tem 175 vagas e passará a ofertar 250 
8.    Yolanda Pires, em Fazenda Grande do Retiro – Tem 150 vagas e passará a ofertar 200
9.    Fruto do Amanhã, em Fazenda Grande do Retiro – Tem 175 vagas e passará a ofertar 200

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas