Com pistolas isrealenses, suspeitos morrem em confronto com a PM na Calçada

salvador
16.04.2018, 10:46:00
Atualizado: 16.04.2018, 18:02:50

Com pistolas isrealenses, suspeitos morrem em confronto com a PM na Calçada

Grávida, ex-namorada de um dos dois mortos tenta localizar família

Foto: Divulgação/SSP

Dois homens identificados como Ramon Lucas, 19 anos, e outro, de prenome Ítalo, foram mortos durante uma troca de tiros na manhã deste domingo (15), no bairro da Calçada, em Salvador. De acordo a assessoria da Polícia Militar, os homens avistaram a viatura e, na sequência, começaram a disparar contra os policiais. 

Segundo a PM, houve revide, e os dois homens foram atingidos. Eles foram levados para o Hospital Ernesto Simões, mas não resistiram aos ferimentos.

Ainda conforme a PM, populares informaram que a dupla estava cometendo assaltos na área e que duas pessoas chegaram a ter seus celulares roubados. Com eles, a PM apreendeu duas pistolas 9 mm, de fabricação israelense.

Na manhã desta segunda (16), a ex-namorada de Ramon, que preferiu não se identificar, esteve no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) para tentar liberar o corpo do ex-companheiro, mas ela não conseguiu realizar os trâmites da liberação por causa da falta de documentação. Agora, ela está buscando por familiares de Ramon.

"Eu quero que a família dele venha aqui pra a gente liberar o corpo, porque eu só soube do que aconteceu ontem. E não tenho como fazer nada sem os documentos dele", explicou. 

Ao CORREIO, a jovem de 19 anos contou que namorou Ramon por dois meses e que chegou a morar com ele durante esse período no bairro da Liberdade. Ainda conforme a moça, ela o viu pela última vez na sexta-feira (13). "Eu estava em Alagoinhas (Nordeste do estado) quando ele morreu. Acho que se eu estivesse aqui não tinha acontecido isso", lamentou.

Ainda segundo a jovem, Ramon é de Cajazeiras, mas havia saído do bairro há pouco tempo. Ela contou que está esperando um bebê do rapaz. "Eu comecei a trabalhar e a fazer curso pra tentar ajudar, mas ele não ouviu. E eu estou grávida de um mês e meio dele. Agora, não sei como vai ser", comentou ela.

A familia de Ítalo estava no IML, mas ninguém quis falar com a reportagem. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da PM.