Com vice na Austrália, Medvedev sobe para 3º no ranking do tênis

esportes
22.02.2021, 14:18:00
Atualizado: 22.02.2021, 14:18:51
Daniil Medvedev ultrapassou Dominic Thiem no ranking (Foto: Brandon Malone/AFP)

Com vice na Austrália, Medvedev sobe para 3º no ranking do tênis

Djokovic lidera com folga e vai superar marca de 311 semanas como número 1

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O russo Daniil Medvedev não conquistou o título do Aberto da Austrália, que ficou com o sérvio Novak Djokovic, mas a campanha do vice-campeonato no primeiro Grand Slam da temporada, em Melbourne, rendeu bons frutos no ranking da ATP. Na atualização divulgada nesta segunda-feira (22), subiu da quarta para a terceira colocação, a sua melhor na carreira, ultrapassando o austríaco Dominic Thiem.

Agora com 9.735 pontos, deixou o tenista da Áustria para trás com 9.125 e de quebra se aproximou bastante do espanhol Rafael Nadal na briga pela segunda posição. Eliminado nas quartas de final pelo grego Stefanos Tsitsipas, o atual número 2 do mundo tem apenas 115 pontos a mais.

A liderança, com bastante folga, segue com Djokovic. Com o título no Aberto da Austrália, o sérvio manteve seus 12.030 pontos e irá manter a ponta além do dia 8 de março. Com isso, atingirá a marca de 311 semanas como número 1, superando o recorde de 310 que pertence ao suíço Roger Federer, atualmente em quinto lugar.

Antes mesmo do Grand Slam em Melbourne já era sabido que Djokovic manteria a primeira colocação até o final do torneio e chegaria à marca de 310 semanas no topo no dia 1.º de março. No entanto, havia a possibilidade de Nadal reduzir a diferença e tentar tomar a posição do sérvio nas três semanas subsequentes, chance que já não existe mais.

Há ainda a projeção não oficializada pela ATP de que Djokovic não terá a sua liderança ameaçada até o dia 4 de abril, após a disputa do Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos. Isso garantiria ao atual número 1 do mundo a marca de pelo menos 314 semanas no topo do ranking.

Quem mais subiu na lista desta segunda-feira foi o russo Aslan Karatsev. Vindo do qualifying, ele chegou às semifinais do Aberto da Austrália, quando caiu para Djokovic, e ganhou 72 posições. É agora o número 42 do mundo.

Brasil
A boa campanha em Melbourne, com semifinal em um ATP 250 e a segunda rodada no Grand Slam australiano, fez com que o brasileiro Thiago Monteiro se mantivesse na 74.ª colocação do ranking da ATP. Ele tem 929 pontos e ganharia uma posição se não fosse o grande desempenho de Karatsev.

O segundo melhor tenista do Brasil é Thiago Wild, que perdeu duas posições e agora ocupa o 119.º lugar. João Menezes, que precisa estar entre os 300 melhores do mundo até o final de junho para confirmar sua vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, caiu 10 colocações e está em 199.º.

Confira o ranking da ATP:
1.º - Novak Djokovic (SER) - 12.030 pontos
2.º - Rafael Nadal (ESP) - 9.850
3.º - Daniil Medvedev (RUS) - 9.735
4.º - Dominic Thiem (AUT) - 9.125
5.º - Roger Federer (SUI) - 6.630
6.º - Stefanos Tsitsipas (GRE) - 6.595
7.º - Alexander Zverev (ALE) - 5.615
8.º - Andrey Rublev (RUS) - 4.609
9.º - Diego Schwartzman (ARG) - 3.480
10.º - Matteo Berrettini (ITA) - 3.480
11.º - Denis Shapovalov (CAN) - 2.910
12.º - Gaël Monfils (FRA) - 2.860
13.º - Roberto Bautista (ESP) - 2.710
14.º - Milos Raonic (CAN) - 2.630
15.º - David Goffin (BEL) - 2.600
16.º - Pablo Carreño (ESP) - 2.585
17.º - Grigor Dimitrov (BUL) - 2.575
18.º - Fabio Fognini (ITA) - 2.535
19.º - Félix Auger-Aliassime (CAN) - 2.516
20.º - Stan Wawrinka (SUI) - 2.365
74.º - Thiago Monteiro (BRA) - 929
119.º - Thiago Wild (BRA) - 605
199.º - João Menezes (BRA) - 353

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas