Conmebol multa CBF por gritos homofóbicos da torcida brasileira

esportes
28.06.2019, 09:50:00
Atualizado: 28.06.2019, 11:47:10
Torcida brasileira proferiu gritos homofóbicos na abertura da Copa América (AFP)

Conmebol multa CBF por gritos homofóbicos da torcida brasileira

Episódio ocorreu na estreia do Brasil na Copa América, contra a Bolívia, no Morumbi

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Conmebol anunciou na quinta-feira (27) que aplicou uma multa de US$ 15 mil (cerca de R$ 57 mil) à CBF por causa dos gritos homofóbicos de torcedores durante o jogo em que o Brasil venceu a Bolívia por 3x0, na abertura da Copa América, dia 14, no estádio Morumbi, em São Paulo.

Naquela ocasião, parte dos presentes nas arquibancadas gritaram "bicha" quando o goleiro Lampe partia para cobrar tiros de meta. A entidade sul-americana acabou enquadrando a CBF nos artigos 8 e 14 do seu regulamento disciplinar, que falam em "insulto ou atentado contra a dignidade humana de outra pessoa ou grupo de pessoas, por qualquer meio, por motivos de cor de pele, raça, etnia, idioma, credo ou origem". 

Não cabe recuso contra esta decisão tomada pela Conmebol, que também anunciou uma punição à Associação Uruguaia de Futebol (AUF).

Neste caso, a entidade foi multada em US$ 10 mil (aproximadamente R$ 38 mil) por atraso da seleção do Uruguai para comparecer ao campo no jogo contra o Japão, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pela segunda rodada da fase de grupos. A pena foi aplicada por reincidência dos uruguaios neste tipo de infração.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas