Copa América tem novo lote de ingresso à venda; veja como comprar

esportes
25.01.2019, 12:47:00
Atualizado: 28.01.2019, 13:15:15
Cafu é o embaixador da Copa América ( Mauro Pimentel / AFP)

Copa América tem novo lote de ingresso à venda; veja como comprar

Salvador sediará cinco partidas; Brasil, Argentina, Colômbia e atual bicampeão Chile jogarão na Fonte Nova

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um segundo lote com 228 mil ingressos da Copa América foi colocado à venda nesta sexta-feira (25), desde as 11h. A compra é feita pela internet, somente através do site copaamerica.com e via cartão de crédito.

A diferença deste novo lote para o primeiro é que agora a compra não é mais “no escuro”, já que os grupos da competição foram sorteados na noite de quinta-feira. O Brasil está no grupo A junto com Bolívia, Venezuela e Peru.

Os cinco jogos na Fonte Nova:
15/6 | 19h | Argentina x Colômbia
18/6 | 21h30 | Brasil x Venezuela
21/6 | 20h | Chile x Equador
23/6 | 16h | Colômbia x Paraguai
29/6 | 16h | Quartas de final (1° grupo C x 3° grupo A ou B)

As partidas da fase de grupos têm ingressos que variam de R$ 60 a R$ 350 - existe também a opção de meia-entrada -, mas é bom se apressar. As entradas para o jogo Brasil x Venezuela, que será disputado na Fonte Nova, no dia 18 de junho, esgotaram por volta de 12h50.

Salvador receberá mais quatro partidas da Copa América: Argentina x Colômbia, Chile x Equador, Colômbia x Paraguai e um jogo das quartas de final entre o 1º colocado do grupo C, encabeçado pelo Uruguai, e o 3º do grupo A ou B.

Também só restam ingressos da categoria 1 para o confronto entre argentinos e colombianos, porém ainda há meia-entrada, que custa R$ 175.

Nas demais partidas, ainda há bilhetes de todos os setores, do 1 ao 4. Os preços para Chile x Equador e para Colômbia x Paraguai são, respectivamente, R$ 350, R$ 250, R$ 180 e R$ 120.

Como os preços aumentam à medida que o torneio avança, o jogo das quartas de final tem valores diferentes. Nesse caso, custam R$ 400, R$ 280, R$ 220 e R$ 140, respectivamente.

Os ingressos para o jogo de abertura - Brasil x Bolívia no dia 14 de junho, no Morumbi - e para a final, dia 7 de julho, no Maracanã, já estão esgotados. Todas as consultas foram feitas entre 12h30 e 12h50 (horário da Bahia).

Tabela com os preços de ingressos da Copa América (Foto: Reprodução / Conmebol)

Curiosidades
A última vez que o Brasil sediou a Copa América foi em 1989, ano em que a Seleção acabou campeã após triunfo de 1x0 sobre o Uruguai no Maracanã. A competição ficou marcada pelo desempenho excepcional da dupla Bebeto e Romário - o Baixinho fez o gol do título - e também por protestos da torcida do Bahia, indignada com a não convocação de Charles, que havia sido campeão brasileiro pelo tricolor menos de cinco meses antes.

Naquele ano, o Brasil jogou três vezes na Fonte Nova. A estreia foi com triunfo de 3x1 contra a Venezuela, mesmo rival que enfrentará em Salvador dessa vez. Também empatou com o Peru e com a Colômbia, ambos por 0x0. Sobraram vaias para o técnico Sebastião Lazaroni e para o time, além de o atacante Renato Gaúcho ter sido atingido por um ovo arremessado por um torcedor na partida contra os peruanos.

Ao todo, o torneio será realizado no país pela quinta vez. As outras foram em 1919, 1922 e 1949. A Seleção não ergue a taça desde 2007, quando venceu a Argentina na final por 3x0. O Chile é o atual bicampeão (em 2015 e na edição especial do centenário, em 2016).

Se na Copa do Mundo o pentacampeão Brasil tem ampla vantagem sobre os bicampeões Argentina e Uruguai, na Copa América a conversa é bem diferente. O maior campeão é o Uruguai, com 15 títulos, seguido de perto pela Argentina, com 14. O Brasil tem oito troféus. Paraguai, Chile, Peru (dois cada), Colômbia e Bolívia (um cada) completam a galeria.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas