Corpo de delito não detectou lesão em partes íntimas de Najila

esportes
07.06.2019, 11:06:12
Atualizado: 07.06.2019, 12:59:04
Najila Trindade acusa Neymar de tê-la estuprado em Paris (Reprodução / TV Record)

Corpo de delito não detectou lesão em partes íntimas de Najila

Investigadores, no entanto, não descartam a hipótese de ter havido violência sexual

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O exame de corpo de delito feito pela modelo Najila Trindade ao registrar boletim de ocorrência por estupro do atacante Neymar, protocolado em 31 de maio, detectou apenas um ferimento em um dedo das mãos dela. De acordo com o documento, não existem lesões nas partes íntimas. O resultado é de conhecimento da Polícia Civil desde quinta-feira (6). A informação foi publicada inicialmente pelo UOL e confirmada pelo Estado de S. Paulo. 

Apesar disso, os investigadores não descartam que tenha havido violência sexual, como alega a suposta vítima. Os investigadores da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, também analisam os laudos realizados por um médico particular, contratado por Najila. Segundo a modelo, o estupro teria acontecido no dia 15 de maio, em Paris. 

O médico Luiz Eduardo Campedelli, que assina o laudo da modelo, compareceu à delegacia para prestar esclarecimentos. O gastroenterologista registrou "arranhaduras, hematomas em absorção e estrias em região de ambos os glúteos". A avaliação foi feita em 21 de maio, seis dias após o suposto estupro. O médico do Hospital Albert Einstein saiu da delegacia sem dar entrevistas. Fontes ligadas ao caso afirmam que o especialista confirmou o resultado do exame. 

Questionado sobre o resultado do exame de corpo de delito, ainda na quinta-feira, o advogado Danilo Garcia de Andrade, que representa Najila, afirmou que ainda não tinha visto o exame, mas que as provas estavam sob sigilo de investigação. 

Najila acusa Neymar de estupro na capital francesa. As acusações vieram à tona no último sábado (1º). Para tentar se defender, o atacante do Paris Saint-Germain divulgou conversas privadas com a modelo. Juntamente com os diálogos, o jogador publicou fotos íntimas de Najila. Por isso, ele foi convocado para depor na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro. Ele prestou depoimento na quinta-feira. Nos próximos dias, irá até São Paulo para depor sobre a denúncia de estupro e agressão.

Acusação
A modelo falou publicamente sobre o caso pela primeira vez na quarta-feira (5), durante uma entrevista ao SBT. Ela reafirmou que foi agredida e violentada. "Falei 'para, está doendo'. E ele me virou, cometeu o ato. Pedi para ele parar, enquanto ele cometia o ato, e ele continuava batendo na minha bunda, violentamente", relatou ela ao SBT. Questionada se considera que foi vítima apenas de uma agressão, ela nega: "Agressão, juntamente com estupro".

Ela explicou que Neymar pagou a viagem e sua hospedagem em Paris, com intenção dos dois ficarem juntos. "A gente conversou, conversei com ele como uma pessoa comum, era intuito sexual, era um desejo meu. Ficou até claro para ele isso. Ele perguntou quando eu poderia ir, eu disse 'no momento não posso', questões financeiras, não podia ir. E também questões da agenda e do meu trabalho. E daí ele sugeriu: 'Tá, eu posso resolver isso", conta ela.

A modelo disse ainda que Neymar ficou agressivo quando ela pediu que ele colocasse camisinha antes da relação sexual. Ele não falou nada, mas ignorou o aviso dela para que nada mais acontecesse, já que nenhum dos dois tinha preservativo. Essa versão já tinha sido dito mais cedo pela advogada Yasmin Pastore Abdalla, que a representava, para a colunista Mônica Bergamo, de Folha de S. Paulo. A acusadora será ouvida nesta sexta-feira (7), na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Sâo Paulo. Neymar também será ouvido, em data ainda não definida.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas