Corpos de vítimas de chacina na Juracy Magalhães são liberados para sepultamento

salvador
17.12.2019, 18:02:00
Atualizado: 17.12.2019, 18:14:21

Corpos de vítimas de chacina na Juracy Magalhães são liberados para sepultamento

Bebê segue sem identificação e aguardando família

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os corpos de três das quatro vítimas da chacina na Avenida Juracy Magalhães, em Salvador, foram liberados para sepultamento nesta terça-feira (17). O corpo do bebê é o único que segue no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) e continua sem identificação.

Segundo o Departamento de Polícia Técnica (DPT), os corpos de Ana Paula Ramos da Silva, 18 anos, e de Diógenes Rosário da Rocha, 29, foram retirados pelos familiares na noite desta segunda (16) e levados para serem sepultados no município de Saubara, no Recôncavo.

Já o corpo do mototaxista Suedson Oliveira Coelho, 38, foi retirado do IMLNR nesta terça-feira para sepultamento no cemitério de Pirajá, em Salvador. O bebê que ainda está no DPT aparenta ter 1 ano, mas ainda não foi identificado nem procurado pela família. O crime aconteceu no sábado (14).

Testemunhas ouvidas pela polícia disseram que homens armados chegaram em um carro Fiat, modelo Linea, de cor branca, por volta das 18h30. Eles pararam no veículo na Avenida Juracy Magalhães Júnior, próximo a uma via de acesso ao bairro do Horto Florestal, e retiraram as vítimas de dentro do carro. Todos foram jogados no meio da rua e executadas a tiros. Em seguida, os criminosos fugiram.

O bebê foi baleado no peito e no braço, e foi o único que não morreu no local. Ele foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não resistiu aos ferimentos e o óbito foi confirmado menos de 24h depois do ocorrido. A polícia está investigando a relação da criança com as outras vítimas, e o que motivou esse crime bárbaro.

Procurada, a Polícia Civil informou que não houve novidades na investigação nesta terça-feira (17).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas