CR7 começa no banco, vê rival imitar comemoração e United empata

esportes
02.10.2021, 14:36:00
Atualizado: 02.10.2021, 14:37:03
Cristiano Ronaldo iniciou o jogo contra o Everton na reserva (Manchester United/Divulgação)

CR7 começa no banco, vê rival imitar comemoração e United empata

Time de Manchester fica no 1x1 com Everton e nenhum dos dois vira líder

Manchester United e Everton abriram a rodada do Campeonato Inglês com um único objetivo: vencer e superar o Liverpool na liderança da competição. Mas, como ocorreu nos últimos dois confrontos em Old Trafford, mais uma vez empataram, desta vez por 1x1. Cristiano Ronaldo iniciou o jogo na reserva, entrou no segundo tempo, porém não conseguiu ser herói como nos 2x1 sobre o Villarreal, quando definiu no fim, quarta-feira.

United e Everton igualaram os 14 pontos do Liverpool, contudo perdem nos critérios de desempate para a equipe de Jürgen Klopp, que ainda joga na rodada. O United figura em segundo com três gols a menos no saldo (11 a 8). O Everton está em terceiro com saldo 5.

Herói na virada contra o Villarreal, pela Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo ganhou um descanso e ficou no banco de reservas. Assim como alguns outros titulares. Solskjaer colocou Cavani ao lado de Greenwood, Martial e Bruno Fernandes na frente O treinador explicou o fato de preservar seu principal jogador, dizendo que quarta-feira o camisa 7 "fez um grande esforço, uma grande produção emocional e física, por isso foi preciso mantê-lo descansando."

Com a chuva fina que não dava trégua no Old Trafford, seria um desgaste ainda maior para o já veterano português desde o início Coube ao substituto do camisa 7 abrir o marcador. Martial já vinha recebendo algumas vaias dos torcedores, quando recebeu de Bruno Fernandes e bateu colocado, para fazer 1 a 0 nos minutos finais da primeira etapa.

O primeiro gol de Martial na temporada foi bastante festejado por todos e aplaudido por Cristiano Ronaldo, do banco. O francês agradeceu aos céus pelo desencanto.

Após o intervalo, Solskjaer atendeu o apelo dos torcedores que cantavam "Viva, Ronaldo" no Old Trafford e colocou o português em campo. Sancho também entrou para mudança do ataque. A ideia era "matar" o jogo diante de um rival perigoso mesmo sem Richarlison, machucado, e que empatou nas duas últimas partidas no estádio.

Mas os visitantes não estavam brigando pela liderança à toa. Num belo contra-ataque, Doucouré recebeu, passou pelo marcador e serviu Townsend, que bateu sem chances para De Gea. Cristiano Ronaldo não gostou e cobrou dos companheiros que matassem a jogada ainda no meio campo. Depois, incentivou, no famoso "vamos, lá".

Numa bela tabela com Sancho, Cristiano Ronaldo teve a chance de recolocar o time na frente do placar, porém a finalização passou raspando. Pogba também perdeu boa oportunidade. Apesar de visitante, o Everton não se limitava à defesa e até fez o segundo gol. Mina, zagueiro que defendeu o Palmeiras, estava impedido e o lance acabou anulado. As equipes buscaram a vitória até o fim, sem sucesso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas